Isolamento social reduz 47% o número de mortes de idosos no trânsito de SP

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Levantamento do governo de São Paulo mostra que quarentena, em razão da pandemia de covid-19, causou uma queda expressiva nos acidentes de trânsito, favorecendo principalmente a população idosa. Fatalidades envolvendo pessoas com mais de 60 anos reduziram 47,1% após o início do isolamento social. Os dados, divulgados hoje (20), são baseados no programa Infosiga, do governo estadual.

De 24 de março a 30 de junho, os óbitos de idosos no trânsito paulista totalizaram 147 ocorrências, 47,1% abaixo do registrado no mesmo período de 2019 (278). A maioria das fatalidades ocorreu em vias municipais (62%), atingindo principalmente homens (76%).

Apesar do impacto maior na população idosa, o isolamento também fez diminuir o número de mortes e acidentes na população em geral: de 24 de março a 30 de junho, houve redução de 22% nas fatalidades (1.167 óbitos contra 1.513 no mesmo período do ano passado). Já os acidentes reduziram 30%, passando de 51,3 mil ocorrências para 35,6 mil neste ano.

Segundo o Infosiga, o perfil predominante da vítima de trânsito no estado é homem (83%) e condutor do veículo (60%). Os acidentes estão concentrados no período da noite (53%) e nos finais de semana (46%). A maior parte das vítimas (54%) falece nos hospitais.

Balanço semestral
De janeiro a junho deste ano foram registrados 2.321 óbitos em acidentes de trânsito no estado de São Paulo, redução de 11% na comparação com o mesmo período de 2019. É o menor número de mortes em um semestre desde o início da série histórica, em 2015. Acidentes com vítimas, que incluem também ocorrências não fatais, recuaram 16%. Foram 76,3 mil acidentes em 2020, e 91,9 mil acidentes em 2019.

Os acidentes fatais envolvendo ocupantes de automóvel e pedestres tiveram as maiores reduções no semestre. Foram 526 óbitos envolvendo automóveis no primeiro semestre deste ano, contra 637 mortes no mesmo período do ano passado, queda de 17,4%. No modal pedestre, a redução foi de 16,8%, com 564 vítimas neste ano contra 678 em 2019. Já os motociclistas seguem liderando as estatísticas do Infosiga, apesar da redução neste ano. Ao todo, foram 891 mortes neste primeiro semestre contra 916 no primeiro semestre de 2019 (-2,7%). No modal ciclista, foram 6 mortes a mais, totalizando 204 casos neste ano contra 198, aumento de 3%. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!