Prazo para manifestação de interesse do Aeroporto da Pampulha termina nesta segunda

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Os interessados em participar do Procedimento de Manifestação de Interesses (PMI) do Aeroporto da Pampulha – Carlos Drummond de Andrade (SBBH), em Belo Horizonte, têm até a esta segunda-feira (20) para realizar o cadastro junto à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra). O objetivo é receber estudos, levantamentos e subsídios técnicos que vão permitir identificar a melhor alternativa para a futura operação e exploração do aeródromo.

A publicação do procedimento foi o primeiro passo após a assinatura, pelo Ministério da Infraestrutura, de Convênio de Delegação do equipamento para o Estado de Minas Gerais. A medida busca viabilizar o desenvolvimento de estudos para a estruturação de um novo modelo de gestão, operação, expansão e exploração do Aeroporto da Pampulha.

Com a delegação, o Estado assegura que o modelo de concessão a ser estruturado esteja alinhado com o plano de desenvolvimento do vetor Norte da Região Metropolitana, e com as políticas de aviação mineira, garantindo harmonia entre o Aeroporto da Pampulha e o Aeroporto de Confins, recentemente qualificado como o Primeiro Aeroporto Industrial do Brasil.

A intenção é que a Infraero, que continua responsável pela operação do aeródromo até dezembro (sem qualquer ônus para a administração estadual), permaneça operando o aeroporto até a conclusão do Procedimento de Manifestação de Interesse. Com isso, o Estado poderá optar se assume definitivamente o aeródromo, ou se ele retornará para a União e seguirá na 7ª Rodada de Concessões do Governo Federal.

PMI
O Procedimento de Manifestação de Interesses funciona como uma espécie de chamamento público, por meio do qual o Estado espera receber estudos, levantamentos e indicação de alternativas para vocacionar o aeródromo e aproveitar seu potencial para o desenvolvimento da RMBH. A alternativa considerada para a licitação futura do aeródromo será de delegação por meio de concessão, buscando evitar a contratação pelo modelo de Parceria Público-Privada (PPP), que pressupõe pagamentos pelo Poder Público ao longo do contrato.

Podem participar do PMI pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, individualmente ou em grupo, e sociedades civis, desde que preencham aos requisitos do edital.

Após o cadastro, serão divulgados, no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais e no site da Seinfra, os interessados autorizados para a elaboração dos respectivos estudos, que devem ser entregues em até 120 dias corridos. O edital completo está disponível AQUI. Com Agência Minas

PUBLICIDADE
Don`t copy text!