Em uma semana casos de Covid-19 aumentam 27% nas Américas

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) alerta que casos e mortes pelo novo coronavírus voltaram a subir. Em apenas uma semana, a região reportou um crescimento em 27,2% em novos infectados, o equivalente a mais de 900 mil pessoas.

O número de mortes por Covid-19 superou 3,5 mil e as hospitalizações também cresceram em 18 países das Américas. O aumento é puxado pela América do Norte, onde os níveis vêm subindo há sete semanas.

América do Sul
Segundo a diretora da Opas, Carissa Etienne, o maior aumento foi na América Central, com 80%, e alguns países da América do Sul.

No Brasil, foram 120 mil novos casos, ou 9%, seguido pelo aumento de mortes. A tendência é a mesma na Argentina, onde a taxa de infecções subiu 92% em comparação com a semana anterior.

Venezuela e Paraguai também registraram mais mortes no período analisado.

Em todo o Caribe, os casos de Covid-19 seguem subindo há cinco semanas, com um aumento de 9,3% e um salto nas mortes de 49% em comparação à semana anterior.

Recomendações
Carissa Etienne destaca que muitas nações deixaram de impor restrições de viagem e abandonaram o uso de máscaras, bem como as recomendações de distanciamento social.

Mas ela alerta que ainda há pessoas que ainda não tomaram a vacina e apenas 14 dos 51 países da região alcançaram a meta de imunizar 70% da população.

A diretora da Opas reforça que não há mais restrições de acesso às doses e reforçou que, com o aumento de casos, esse é o momento para se vacinar e ampliar tanto a proteção individual como coletiva.

Para ela, é fundamental seguir testando e reportando às autoridades de saúde para que o monitoramento continue gerando dados para dar apoio na tomada de decisões dos governos nacionais.

Sistemas de saúde
Carissa Etienne recomenda que os países mantenham as capacidades de suas redes de serviços caso as infecções continuem aumentando. Ela lembrou que as levas da doença sobrecarregaram os sistemas de saúde e seus profissionais.

Segundo a diretora da Opas, os investimentos em UTI e capacidade hospitalar devem ser mantidos para que a resposta a novas urgências seja rápida.

A líder da agência diz que é necessário aumentar a capacidade dos cuidados primários para diagnóstico, tratamento e gerenciamento de pacientes com Covid-19.

Para ela, o fortalecimento dos serviços de atenção primária permite atender as necessidades de saúde das pessoas além da crise de saúde, sendo fundamentais para recuperar todos os cuidados preventivos e tratamentos que não puderam ser administrados nos últimos dois anos.

Por último, Etienne destaca que os países devem garantir que os grupos mais vulneráveis estejam totalmente protegidos com sua série primária de vacinas e com reforços, quando disponíveis. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!