Projeto pretende plantar 600 mil árvores em MG e Tocantins

Três projetos em dois estados, Minas Gerais e Tocantins, receberão parte do lucro da Caixa Econômica Federal para o plantio de 600 mil árvores. Chamado de Caixa Florestas, o projeto também prevê a inclusão social de pessoas em situação de vulnerabilidade.

O anúncio dos projetos que inaugurarão o programa foi feito ontem (18) pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. O evento, realizado em São Roque de Minas (MG), teve a presença do presidente Jair Bolsonaro.

A primeira ação a ter apoio financeiro da Caixa é o Projeto Nascentes Vivas, que pretende recuperar 1,5 mil nascentes na Bacia do Rio Verde Grande, em 27 municípios da região de Montes Claros (MG). Segundo a Caixa, o projeto replantará 450 mil mudas e beneficiará 741 mil pessoas por meio da geração de renda e da ampliação do comércio local.

O Projeto Sabará–Caeté, também em Minas Gerais, prevê a recomposição de 120 hectares de áreas degradadas da sub-bacia do Ribeirão Sabará–Caeté. Nesse projeto, o banco dará recursos para elevar a produção de sementes de um viveiro local de 300 quilos para duas toneladas por ano, o que permitirá aumentar em seis vezes o plantio na região, de 10 mil para 60 mil mudas anuais. A ação beneficiará até 150 mil pessoas.

Desenvolvida na região de Dianópolis (TO), a terceira ação ambiental a receber apoio da Caixa será o Projeto Rio Manuel Alves da Natividade, que prevê a elaboração de diretrizes para a recuperação integral da bacia hidrográfica do mesmo rio, no sudeste do estado. O projeto prevê ações de educação ambiental, a qualificação de professores, o plantio de 102 mil árvores e a construção de um sistema de tratamento de efluentes, beneficiando 63 mil pessoas.

O Caixa Florestas prevê o plantio de 10 milhões de árvores nos próximos cinco anos. Os três projetos fazem parte do Programa Águas Brasileiras, do Ministério do Desenvolvimento Regional, que pretende ampliar a quantidade e a qualidade da água disponível para o consumo e para a produção. O programa também pretende fomentar o desenvolvimento regional, por meio de novas fontes de renda para a população. Empresas parceiras, como a Caixa, recebem o Selo Aliança pelas Águas Brasileiras.

O anúncio dos projetos compõe a Jornada das Águas, que começou nesta segunda-feira e divulgará um roteiro de ações que começam no Rio São Francisco, no Norte de Minas Gerais e percorrerão os nove estados do Nordeste. As iniciativas são divididas em quatro eixos: infraestrutura, sustentabilidade, desenvolvimento econômico e social e melhoria da governança. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!