Senado dos Estados Unidos aprova pacote de ajuda contra coronavírus

O Senado dos Estados Unidos aprovou ontem (18) de forma esmagadora projeto de lei que concede bilhões de dólares para limitar os danos da pandemia de coronavírus por meio de testes gratuitos, licença médica remunerada e aumento dos gastos com rede de segurança.

O projeto apoiado pelo presidente Donald Trump agora segue para sanção. Congresso e Casa Branca discutem medidas adicionais de estímulo que podem custar mais de US$ 1 trilhão.

Parlamentares do Senado, comandado pelos republicanos, abriram mão de suas divergências ideológicas ao aprovarem o texto por um voto bipartidário de 90 a 8, com todos os votos “não” vindos dos republicanos. A Câmara dos Deputados, controlada pelos democratas, também aprovou o projeto por uma margem bipartidária esmagadora no último sábado.

O custo exato não foi calculado, mas o Comitê Conjunto de Tributação do Congresso estima que apenas as licenças médicas e as licenças familiares custariam US$ 105 bilhões.

Os parlamentares estão tentando criar outro pacote de emergência que pode custar US$ 1,3 trilhão – muito mais do que os pacotes gigantescos de combate à recessão que o Congresso aprovou em 2008 e 2009 durante a crise financeira.

Esse pacote pode incluir duas rodadas de pagamentos diretos aos norte-americanos, de US$ 250 bilhões cada, segundo uma proposta do Departamento do Tesouro vista pela Reuters.

Trump sugeriu na terça-feira que esses cheques podem chegar a mil dólares cada. Os pagamentos seriam especificados com base na renda e no tamanho da família.

O plano também forneceria 300 bilhões de dólares a pequenas empresas, US$ 50 bilhões em empréstimos para companhias aéreas sem dinheiro e US$ 150 bilhões em garantias de empréstimos a outros setores econômicos em dificuldades. Com Agência Brasil/Reuters

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!