Moradores do DF participam da Corrida pela Água

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

“Corredor é assim: eu nunca te vi. Você é corredor e, portanto, é meu irmão desde que nasceu”. Foi com esse lema que Sidney Aguiar, morador do Entorno do Distrito Federal e corredor desde 2004, participou da Corrida e Caminhada pela Água, na Esplanada dos Ministérios, que reuniu, na manhã de domingo (18), 4 mil pessoas, de acordo com a organização.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O circuito de 5 quilômetros marca o início das atividades do 8º Fórum Mundial da Água, que vai até o dia 23 deste mês.

Sidney Aguiar, que organiza corridas em Santo Antônio do Descoberto (GO), diz que sempre tenta privilegiar a realização das provas em regiões arborizadas e com água. “Há um percurso de 15 quilômetros que tem uma capelinha e uma cachoeira. É a coisa mais linda do mundo. Você passa por um boqueirão de mato, só escuta passarinho cantando”, contou.

Outro participante foi o autônomo Getúlio Rocha, amigo de Sidney, que foi acompanhado de diversos membros do grupo de corredores BoraToDentro, formado por moradores de Ceilândia e Taguatinga, e da mãe, Celcina Rocha, de 71 anos.

O professor de educação física Marcos Roberto levou a mulher e os dois filhos pra corrida. Ele espera que o Fórum Mundial da Água ajude a sociedade brasiliense a discutir o racionamento de água, que atinge a capital federal há mais de um ano.

“Chegou essa questão da crise justamente por não ter planejamento, então, nesse fórum, eu acredito que no futuro possa ter um melhor planejamento”, afirmou Marcos Roberto.

O técnico em informática Samuel Valério também lembrou o racionamento em Brasília e disse que todo mundo tem que ter responsabilidade com a água.

“É muito importante as pessoas se conscientizarem do quanto é importante a água, o recurso da água para gente”, disse.

Os três primeiros colocados de cada modalidade ganharam um troféu, e os demais participantes, uma medalha. A inscrição foi gratuita, mas os participantes poderiam doar alimentos não perecíveis durante a retirada do kit da corrida. As doações, segundo a organização, serão entregues a instituições sociais.

>> Veja AQUI a galeria de imagens

Além da corrida e caminhada na Esplanada, outros eventos esportivos estão ocorrendo na Orla da Ponte JK, como vela, canoagem e natação. A ideia é conscientizar sobre a preservação e uso sustentável do Lago Paranoá. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE