Carga viral do novo coronavírus no esgoto de BH voltou a subir em fevereiro

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A carga viral (quantidade de cópias do vírus) detectada nas amostras de esgoto oriundo de Belo Horizonte (MG) voltou a subir nas duas primeiras semanas de fevereiro, segundo o Boletim de Acompanhamento nº 31 do projeto-piloto Monitoramento COVID Esgotos, divulgado nesta sexta-feira, 19 de fevereiro. A quantidade de cópias do vírus detectada nas coletas entre 1º e 12 de fevereiro foi de cerca de 28 trilhões de cópias por dia. Isso equivale a aproximadamente 50% acima da carga observada no mês mais crítico da pandemia na capital mineira, julho de 2020, quando foram registradas 18 trilhões de cópias.

Segundo o Boletim nº 31, o aumento da carga viral em Belo Horizonte pode estar relacionado à retomada gradativa de atividades não essenciais a partir de 1º de fevereiro na cidade. “Sendo assim, cumpre reforçar a importância de medidas de prevenção e controle, tal como o isolamento social, para redução da disseminação do vírus no município”, alerta o documento.

Levando em conta a metodologia adotada a partir do Boletim nº 29, a estimativa da população infectada passa a ser considerada por faixas mínima, média e máxima. Nesse sentido, o Boletim de Acompanhamento nº 31 estima que a população total infectada em Belo Horizonte seja respectivamente de 170, 230 e 315 mil pessoas com base nas faixas. Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!