Ministério combate “Fake News” na Saúde

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Você acredita em tudo que lê? Pois então, fique de olho aberto para não repassar mensagens falsas, as chamadas “Fake News”. Preocupado em esclarecer a população, o Ministério da Saúde criou um canal dedicado ao combate de notícias falsas.

Qualquer pessoa pode enviar mensagens, por WhatsApp, com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede antes de compartilhar. As informações são apuradas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira. O número é (61) 99289-4640.

Em um ano de funcionamento, o canal Saúde sem Fake News recebeu mais de dez mil mensagens. No site, o ministério disponibiliza todas as informações desmentidas.

“Uma notícia falsa tem um impacto muito maior que uma verdadeira. Se você, ali na pressa, no intuito de avisar, compartilha aquela notícia, ela vai ter um alcance enorme. Então, antes de compartilhar, é sempre bom verificar”, alertou a coordenadora de Redes Sociais do Ministério da Saúde, Gabriela Rocha.

Entre as mentiras que circulam e deixam a população na dúvida sobre o que fazer, está, por exemplo, que escorpiões estão sendo encontrados em mexericas. O Ministério da Saúde informa que “caso escorpiões entrassem em mexericas, como dito no texto, haveria um grande furo na fruta”. Outros exemplos de notícias falsas são que tossir evita infarto ou que melancia causa câncer.

Principais Fake News
A equipe de monitoramento do Ministério da Saúde nas redes sociais e portais de notícias avalia, diariamente, mais de sete mil menções capturadas. Os principais temas são: vacinação, dietas milagrosas, alimentos que curam, denúncias de medicamentos que matam ou causam câncer e programa de saúde bucal.

Don`t copy text!