Onda de calor na Europa chega ao Reino Unido com termômetros podendo atingir 40°C

Uma forte onda de calor em Portugal e Espanha está se alastrando para o resto da Europa e colocou o Reino Unido em alerta.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) informou que a previsão do tempo para os britânicos aponta para 40ºC esta semana. É a primeira vez que o alerta vermelho para um calor excepcional foi emitido no país.

Onda de calor com efeitos adversos à saúde
No início desta semana, os termômetros devem marcar acima de 30ºC, em alguns lugares chegando a 40 graus. O alerta serve para esta segunda-feira e terça-feira nas partes do centro, norte, leste e sudeste da Inglaterra.

O Escritório de Meteorologia britânico informa que a forte onda de calor recorde pode entrar pela próxima semana. No momento, existe uma chance de 50% das temperaturas alcançarem 40ºC e 80% de um novo máximo ser alcançado no país.

Na Espanha e em Portugal, onde foram registrados vários incêndios florestais, o calor bateu 46ºC. O serviço britânico revela que as noites estão excepcionalmente quentes principalmente nas áreas urbanas.

As autoridades recomendam às pessoas a se preparem para o calor que pode ter efeitos adversos à saúde.

Jardim Botânico Cambridge e recorde anterior
Até este verão, o recorde de temperatura no Reino Unido era de 38.7°C, registrado em 2019 no Jardim Botânico Cambridge.

Modelos de previsão do tempo são feitos várias vezes para quantificar a probabilidade de um evento particular. Alguns modelos agora estão produzindo a chance de 50% de temperaturas máximas ultrapassando 40ºC em partes isoladas do Reino Unido.

O Escritório de Meteorologia britânico afirma que a mudança climática já influencia a probabilidade de extremas temperaturas no Reino Unido.

Os eventos de calor extremo já acontecem dentro de uma variação natural climática por causa das transformações em padrões globais de temperatura. O aumento, frequência, duração e intensidade desses eventos, em décadas recentes, são claramente associados ao aquecimento do planeta e podem ser atribuídos à atividade humana.

Portugal, Espanha e França
A onda de calor causou incêndios florestais também na França. Mais de 13 mil hectares foram incendiados na região de Gironde nos últimos cinco dias. Na sexta-feira, eram 7,3 mil hectares. O Serviço de Meteorologia da França declarou 15 dos 96 departamentos em alerta vermelho e 15 em alerta laranja.

Um estudo publicado pela revista Nature Geoscience indica que a expansão do sistema de alta pressão sobre o Atlântico, nos Açores, está levando a condições mais quentes na Península Ibérica dos últimos mil anos.

A área de alta pressão atualmente sobre o Reino Unido deve se mover para o centro-norte da Europa e alcançar o norte dos Bálcãs até meados da próxima semana elevando as temperaturas para o oeste e centro da Europa. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!