Unesco adota medidas emergenciais para proteger jornalistas na Ucrânia

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco), acaba de anunciar novas medidas de emergência para proteger jornalistas que estão trabalhando na Ucrânia e ajudá-los “a poder continuar divulgando informações sobre a guerra” de forma segura.

A Unesco também está fornecendo, num primeiro momento, 125 kits de equipamento de proteção pessoal, além de treinamento para a cobertura jornalística em ambientes hostis.

Profissionais mortos e feridos
A diretora-geral da agência, Audrey Azoulay, afirma que a Unesco está “determinada em apoiar e a proteger jornalistas e profissionais da mídia” que estão arriscando suas vidas na Ucrânia.

Pelo menos quatro profissionais que cobriam a guerra foram mortos desde que o conflito começou, incluindo a produtora ucraniana Oleksandra Kuvshynova, o jornalista irlandês Pierre Zakrzewski e o americano Brent Renaud. Todas as mortes foram condenadas pela Unesco, além de vários outros profissionais que ficaram feridos.

Desde o primeiro dia da guerra, a agência tem pedido de forma consistente o respeito à lei internacional pela proteção de jornalistas, técnicos, produtores e outros profissionais da mídia e feito apelos para que não aconteçam ataques no setor da comunicação.

Coletes à prova de bala
Segundo a Unesco, milhares de jornalistas estão reportando diretamente da Ucrânia, sendo que muitos não têm equipamentos adequados de proteção. Os kits enviados pela agência, incluindo coletes à prova de bala e capacetes, serão entregues na próxima semana pela ONG Repórteres sem Fronteiras.

A Unesco também está traduzindo para ucraniano o seu manual de treinamento para jornalistas em zonas de conflito e distribuindo este guia em vários outros idiomas. Os profissionais também podem participar de cursos online, que cobrem inclusive os traumas associados ao trabalho em ambientes hostis. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!