Municípios mineiros recebem tanques de resfriamento de leite

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Seda/Divulgação

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda), realizou em Belo Horizonte, a entrega de tanques de leite para os municípios de Mariana (Território Metropolitano) e Senhora dos Remédios (Território Vertentes). Ao todo, foram doados quatro tanques de resfriamento de leite, com capacidade de dois mil litros cada um, sendo dois destinados à Prefeitura Municipal de Senhora dos Remédios e dois para a Prefeitura Municipal de Mariana.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Os tanques foram adquiridos com recurso de emenda parlamentar para a ação de fomento à produção sustentável da agricultura, criação animal e extrativismo. O valor de cada tanque de leite é de R$ 11 mil. A ação é estratégica para garantir a qualidade, o suporte e o apoio à pequena produção de leite sendo fundamental para o desenvolvimento rural a partir da agricultura familiar.

A cadeia produtiva do leite tem muita importância para a economia de municípios de pequeno porte, que apresentam necessidade de incentivos para a melhoria desta produção e comercialização, pois os impactos nos arranjos econômicos são em escala regional.

Para a prefeita de Senhora dos Remédios, Sônia Milagres, cerca de 75% da população do município vive na zona rural. “Hoje, os nossos produtores, a maioria deles, possuem pequenas propriedades de pecuária leiteira e eles necessitam do tanque para o resfriamento, então essa entrega é muito importante. Os tanques serão destinados para duas comunidades rurais, beneficiando cerca de 40 propriedades”, disse.

O acesso dos produtores de leite a tanques de resfriamento representa uma medida com impacto direto na melhoria da qualidade do leite e seus derivados, com rebatimentos na ampliação do mercado para comercialização.


A destinação dos tanques deverá criar melhores condições aos agricultores dos municípios de Mariana e Senhora dos Remédios para conservar, armazenar e resfriar o leite, sendo possível dinamizar a economia local e regional da cadeia produtiva, bem como agregar valor ao produto e gerar renda as famílias envolvidas na atividade leiteira.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Social e Cidadania do município de Mariana, Juliano Magno Barbosa, cerca de 60 produtores serão beneficiados com essa entrega. “Esses tanques serão destinados para a bacia leiteira do nosso distrito de Águas Claras que já tem uma associação e uma produção grande, é mais um mecanismo para fomentar a produção de leite na região de Mariana”, disse.

Inclusão na cadeia produtiva
O secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário em exercício, Alexandre Chumbinho, afirma que a entrega fortalece as pequenas agroindústrias familiares e cooperativas, que muitas vezes não têm acesso aos equipamentos necessários à produção.

“Viabilizar o acesso aos tanques de resfriamento do leite trata-se de uma entrega fundamental para incluir os produtores na cadeia produtiva do leite, uma vez que se trata de uma exigência para o laticínio, importante para aumentar o poder de barganha no preço do leite e poder na compra de insumos, a redução do custo de transporte e o cumprimento às normas sanitárias. O resfriamento do leite, em menos de duas horas após o término da ordenha, inibe o crescimento de microrganismos, ou seja, evita a alteração das características de qualidade do leite, como fermentação da lactose e degradação da proteína e gordura”, explica Chumbinho.

Perfil dos municípios
Mariana (MG) possui população estimada em 59.343 habitantes (IBGE, 2016). Conforme censo agropecuário, foi produzido o volume de cerca de 5 milhões de litros de leite em 2015. Além disso, o rompimento da barragem de Fundão inviabilizou a intensidade da atividade minerária no município, o que possibilita a retomada da agricultura familiar como alternativa de produção e geração de renda.

Senhora dos Remédios (MG) possui população estimada em 10.604 habitantes (IBGE, 2016). Sua economia tem como principal setor a agropecuária, sendo um total de 4.274 vacas ordenhadas, 140 unidades agropecuária produzindo o volume de 7,1 milhões de litros de leite em 2015, conforme dados do IBGE. Com Agência Minas

PUBLICIDADE