PC prende suspeitos em abatedouro clandestino de cavalos em MG; carne era vendida em açougue

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) identificou, ontem (16/5), um abatedouro clandestino, no município de Mercês, na Zona da Mata mineira. Na ocasião, quatro suspeitos, de 28, 29, 42 e 44 anos, foram presos em flagrante por falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de substância ou produtos alimentícios. A ação contou com o apoio da Polícia Militar e foi deflagrada sob a coordenação do delegado regional em Ubá, Diêgo Candian Alves.

Após levantamentos e campana realizados pela Polícia Civil para apuração de uma denúncia, os policiais conseguiram constatar que o imóvel estaria sendo utilizado para o abate ilegal de equinos. Dois animais, que já haviam sido abatidos, foram encontrados no momento da ação policial.

Conforme informações do delegado Yury Bueno Campos, um dos presos na ação confessou ter levado esses animais ao local com esse propósito e, posteriormente, a carne seria supostamente vendida a um açougue da região de Ubá.

Além disso, investigações apontaram que a carne de animais doentes estaria sendo comercializada. “Os animais também estavam em situação de vulnerabilidade e não havia o cumprimento das normas vigentes”, explica Diêgo Candian.

Os quatro homens foram encaminhados à delegacia, onde os flagrantes foram ratificados. Em seguida, eles foram encaminhados ao sistema prisional e permanecem à disposição da Justiça. A pena para o crime varia de 4 a 8 anos de reclusão e multa.

As investigações prosseguem na Delegacia de Polícia Civil em Mercês, unidade que entrega a 2ª Delegacia Regional em Ubá, pertencente ao 4º Departamento de Polícia Civil. Com informações da PCMG

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!