Igarapé inaugura Hospital 272 joias em homenagem às vítimas de Brumadinho

O governador Romeu Zema participou, nesta terça-feira (17/5), da inauguração do Hospital 272 Joias, em Igarapé, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O nome da nova unidade de saúde é uma homenagem às vítimas do rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho, em 2019. Joias são como os familiares se referem aos entes perdidos na tragédia. Igarapé está localizada próxima do local do desastre e é um dos municípios atingidos pelo rompimento da barragem.

O custo total da primeira etapa das obras foi de R$ 23 milhões, sendo R$ 5,5 milhões do Ministério da Saúde, R$ 13 milhões do Comitê Gestor do dano moral coletivo (Avabrum), e R$ 4,5 milhões dos municípios consorciados, reunidos na Instituição de Cooperação Intermunicipal do Médio Paraopeba (Icismep).

O hospital vai atender os 65 municípios associados, que somam uma população superior a três milhões de habitantes. Com 30 leitos, a unidade conta com bloco cirúrgico com quatro salas, centro de especialidades e uma ala oftalmológica.

A instituição tem capacidade para mil atendimentos diários de oftalmologia, otorrinolaringologia, angiologia, ortopedia, cardiologia e dermatologia, além de exames de fonoaudiologia, teste ergométrico, eletroencefalograma, eletroneuromiografia e ultrassonografia.

Fortalecimento
Durante atendimento à imprensa, Zema destacou que o hospital é um importante passo no fortalecimento da Saúde de Minas Gerais. “As cidades enfrentam dificuldades para erguer unidades de saúde. Por meio dos consórcios, os municípios conseguem construir hospitais como este, com o apoio financeiro dos governos federal e estadual. Além disso, há uma diluição dos custos e um aumento da eficiência. Dessa forma, a população é melhor assistida”, afirmou.

O governador também citou outro benefício que o Hospital 272 Joias pode oferecer à população. “O Governo de Minas tem trabalhado para reduzir as filas para cirurgias eletivas, que ficaram represadas com a pandemia de covid-19. Esta unidade vai ao encontro do programa Opera Mais, criado justamente para diminuir o tempo de espera para a realização dos procedimentos cirúrgicos”, ressaltou.

O chefe do Executivo estadual também falou aos jornalistas sobre o fortalecimento do sistema de saúde em todas as regiões do estado. “Anunciamos, na última semana, a construção do Hospital Regional de Unaí, onde existe um vazio assistencial. A nossa meta é zerar todos os vazios em Minas Gerais”, explicou.

Hoje, quem mora no Noroeste Mineiro, por exemplo, enfrenta muitas horas se deslocamento para cuidar da saúde. “Com as novas unidades vamos equacionar este gargalo. O estado está se estruturando melhor. É uma meta do nosso governo deixar a Saúde fortalecida”, disse.

Compromisso
De acordo com o secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, nunca se investiu tanto em saúde pública no estado. “No ano passado foram R$ 9,5 bilhões distribuídos aos municípios e hospitais, enquanto que em 2018 foram apenas R$ 4,58 bilhões”, afirmou.

O secretário também lembrou do compromisso firmado entre o Governo de Minas e os municípios em relação aos repasses que não foram realizados na gestão anterior.

“Já pagamos quase R$ 800 milhões, dos mais de R$ 6 bilhões de dívida. A primeira parcela foi quitada e a segunda está sendo paga agora. Fico feliz porque os gestores públicos passaram a ter previsibilidade”, lembrou.

Icismep
A instituição é uma associação pública de municípios que tem o objetivo de prestar serviço de assistência à saúde da população da microrregião. A Icismep conta com verba do SUS de repasses mensais das prefeituras.

São três unidades de saúde, localizadas em Brumadinho, Ibirité e Pará de Minas. Atualmente, a instituição realiza 300 mil atendimentos e 8 mil cirurgias anualmente nas suas unidades.

Em 17 anos de prestação de serviços já foram realizados nas unidades próprias mais de 4 milhões de procedimentos e 70 mil cirurgias. Com Agência Minas

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!