Diretor da OMS encorajado com planejamento de fim “gradual” de restrições na América do Norte e Europa

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, disse nesta sexta-feira (17) que a agência “está encorajada com vários países da Europa e da América do Norte planejando o fim gradual das restrições sociais” de combate à covid-19.

Falando a jornalistas, em Genebra, Tedros Ghebreyesus, disse que “a flexibilização das medidas deve ser um processo gradual” e destacou os novos critérios para saúde pública e sociais, publicados pela agência na quinta-feira.

Desenvolvimentos
Até sexta-feira, mais de 2 milhões de casos de covid-19 foram relatados e mais de 135 mil pessoas perderam a vida. Tedros disse que a agência lamenta todas as mortes e, ao mesmo tempo, celebra todos os que sobreviveram e estão se recuperando.

Nesse momento, a OMS está atualizando as orientações para atendimento de pacientes durante o período de recuperação e após alta hospitalar.

Embora existam sinais encorajadores em alguns países, há tendências preocupantes em outros. Na África, na semana passada, houve um aumento de 51% no número de casos notificados e um aumento de 60% no número de mortes relatadas. Devido às dificuldades de realizar testes, é provável que os números sejam maiores.

Com o apoio da OMS, a maioria dos países africanos tem agora capacidade para testar o vírus, mas ainda existem lacunas significativas. Na quinta-feira, uma agência especializada da União Africana anunciou que mais de 1 milhão de testes serão distribuídos em todo o continente a partir da próxima semana.

Tedros disse ainda que reuniu com o presidente da França, Emmanuel Macron, o empresário Bill Gates e outros parceiros para discutir como se pode prevenir uma nova pandemia e como se poderá levar uma vacina para todas as pessoas, o mais rapidamente possível, assim que for aprovada.

Show
No sábado, a OMS une forças com muitos dos maiores músicos, comediantes e humanitários do mundo para um especial virtual, World Together At Home, Um Mundo Unido em Casa, em português.

A iniciativa é uma parceria com a Global Citizen e a artista Lady Gaga. Tedros agradeceu o trabalho da mãe de Lady Gaga, Cynthia Germanotta, que é embaixadora da boa vontade da OMS na área da saúde mental.
Falando aos jornalistas por videoconferência, a artista disse que a iniciativa já angariou mais de US$ 50 milhões para ajudar a combater a covid-19.

Um dos números do especial será a canção Prayer, Oração em português, cantada por Lady Gaga, John Legend, Andrea Bocelli e Celine Dion, acompanhados pelo pianista Lang Lang.

Tedros disse que “esta é uma oportunidade de expressar a solidariedade com os trabalhadores da linha de frente e mobilizar filantropos, o setor privado e os governos para apoiar o Fundo de Solidariedade para a Reposta à covid-19.”

Até o momento, o Fundo angariou mais de US$ 150 milhões de cerca de 245 mil indivíduos, empresas e fundações. Os fundos estão ajudando a comprar equipamentos de proteção individual, material de diagnóstico e outros suprimentos essenciais. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!