Indústria debate soluções para o uso racional da água

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Cerca de 250 representantes do setor industrial reúnem-se neste domingo, 18 de março, em Brasília, para debater soluções de uso racional da água. No encontro, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), pela Rede Brasil do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), serão elaboradas recomendações do setor empresarial ao 8º Fórum Mundial da Água, que ocorre de 18 a 23 de março na capital federal.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Entre os temas debatidos, estão o reuso e a reciclagem, monitoramento hídrico nas indústrias e desafios para a gestão colaborativa da água entre governo, empresas e sociedade para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. O evento terá ainda um painel de líderes de grandes empresas como Nestlé, Coca-Cola e Braskem, que contarão como a questão hídrica impacta os negócios e está inserida na estratégia corporativa.

O ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, participará da abertura do encontro. Em seguida, Henk Ovink, especialista em assuntos internacionais sobre água e membro do Painel de Alto Nível do Banco Mundial sobre Água, e Naty Barak, diretor de Sustentabilidade da multinacional do setor de irrigação Netafim, estão entre os painelistas.

FÓRUM – A CNI e federações das indústrias também participarão do 8º Fórum Mundial da Água. No evento, a entidade contará com um estande para apresentar as contribuições do setor industrial que visam melhorar a eficiência no uso da água. Além disso, a CNI acompanhará sessões regionais e temáticas relacionadas à questão de gestão de recursos hídricos.

A CNI também aderiu à campanha #SomosMaisSaneamento, que será lançada em 21 de março no estande da entidade. A iniciativa reúne organizações de diversos setores, para fortalecer o debate sobre o setor no Fórum Mundial da Água. Entre os princípios defendidos na campanha está: universalizar os serviços de água e esgoto e preservação da água; repensar modelos de prestação de serviços com cooperação entre os setores público e privado; garantir tarifas realistas e acessíveis; integrar as políticas de recursos hídricos e de saneamento básico; e priorizar a formação e capacitação profissional no setor.

Em 22 de março, a CNI apresentará, em sessão especial, as recomendações da indústria para o Fórum. No mesmo dia, haverá um encontro de negócios organizado pela Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), coordenada pela CNI. O evento reunirá empresas, governos e instituições que atuam em diversos temas ligados à água. A estimativa é que 200 organizações participem das reuniões. Com informações da Superintendência de Jornalismo da CNI

PUBLICIDADE