Saldo de microempreendedores individuais em MG foi menor em 2022 em relação ao ano anterior

Minas Gerais apresentou queda na variação do saldo de microempreendedores individuais (MEI) em 2022 em relação ao ano anterior. De acordo com estudo divulgado pelo Sebrae Minas, com base em dados do Portal do Empreendedor, o saldo de MEI no ano foi de 149.755 formalizações, 26% a menos que os 201.069 registrados em 2021 no estado.

Apesar dessa diferença no saldo, o estoque total de formalizados aumentou 11%, passando de 1,48 milhão em 2022 para 1,63 milhão em 2021. Esse resultado coloca Minas Gerais no terceiro lugar do ranking dos estados com o maior número de formalizados, atrás apenas de São Paulo (4 milhões) e Rio de Janeiro (1,67 milhão).

“A pesquisa mostra que não houve redução no acumulado total de formalizações de microempreendedores individuais no estado, mas sim, na variação do saldo de 2022 se comparado a 2021. Um dos motivos para essa diferença pode ter sido um aumento do percentual de MEI que não regularizaram seus débitos tributários com a Receita Federal e tiveram seus CNPJs excluídos do regime no final do ano passado”, justifica a analista do Sebrae Minas Laurana Viana.

A retomada das contrações no período também pode ter contribuído para a queda do saldo de formalizados no ano, situação que ocorreu em praticamente todo país. “Na pandemia, várias pessoas ficaram desempregadas e optaram por empreender. Porém, em 2022, houve uma retomada no número de empregos formais. Na maioria das vezes, quando há um aquecimento da economia, as ofertas de empregos tendem a aumentar e o número de pessoas interessadas em abrir o próprio negócio tende a diminuir”, explica a analista do Sebrae Minas.

Município
No acumulado total de MEI em Minas Gerais, Belo Horizonte (278.667), Uberlândia (71.646), Contagem (66.243) e Juiz de Fora (52.243) lideram o ranking de formalizações. Em relação ao saldo do ano, em 2022 – os municípios – com mais de 1.000 MEI – que registraram aumento considerável no número de formalizados foram: Juatuba (20,7%), Santa Juliana (17,6%), Guaxupé (16,5%), Conceição de Alagoas (15,7%) e Extrema (15,6%).

Atividade
O setor de Serviços foi o que obteve a maior taxa de crescimento do saldo de MEI em 2022. Entre as atividades com o maior indicador de formalizados – acima de 500 MEI – estão serviços de tratamento e revestimento de materiais (138,7%), serviços de malote não realizados pelo correio nacional (80,1%), recuperação de motores para veículos automotores (58,3%) e transporte rodoviário de carga intermunicipal, interestadual e internacional, exceto produtos perigosos e mudanças (55%).

No acumulado total de formalizados no estado, cabeleireiros, manicure e pedicure (122.094 MEI), comércio varejista de artigos, vestuário e acessórios (109.426), obras de alvenaria (87.850), promoção de vendas (63.931) e lanchonetes, casas de chá, sucos e similares (41.881) são as atividades com o maior número de microempreendedores individuais.

Idade
A pesquisa também mostrou que houve aumento de MEI por faixa etária no saldo de formalizados em 2022 em relação ao ano anterior. Destaque para os jovens com até 20 anos (122%), pessoas entre 61 e 70 anos (50,5%) e acima de 70 anos (62,5%).

“Percebemos um número cada vez maior de jovens que empreendem para ter sua independência financeira. Por outro lado, há os idosos que se aposentam e querem se manter ativos no mercado ou necessitam de uma renda extra para complementar sua aposentadoria”, destaca Laurana Viana. Com informações da Assessoria de Imprensa Sebrae Minas.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!