Países da Europa se comprometem a restaurar mais de 4 milhões de hectares até 2030

Segundo a Comissão Econômica da ONU para a Europa (Unece), o desmatamento e a degradação já atingiram mais de 2 bilhões de hectares de terras no mundo todo. A situação não é diferente em países do leste europeu, que sofrem com danos causados por ataques de pragas, secas, incêndios e super-exploração.

Restaurar essas áreas naturais é uma das soluções para a emergência climática atual, e essencial para a recuperação da biodiversidade. Dados da União Internacional para a Conservação mostram que para cada dólar gasto na restauração florestal, existe um retorno de US$ 9.

Desafio de Bonn
Focando na Agenda 2030, países do leste e do sudeste europeu, como Albânia, Bulgária, Croácia, Montenegro, Polônia, Sérvia, Turquia e Ucrânia, acabam de firmam o compromisso para a recuperação de 4 milhões de hectares de terras nos próximos nove anos.

Batizado de “Desafio Global de Bonn”, o projeto foi anunciado nesta semana, durante encontro organizado pela Unece e pela FAO, como parte da Década da ONU para a Restauração do Ecossistema.

Ação climática
O novo projeto faz parte de um esforço global de conseguir a recuperação de 350 milhões de hectares degradados até 2030. No caso do leste europeu, os ministros dos países estão enfatizando a importância de se atingir o objetivo e assim, contribuir para o combate à mudança climática.

A secretária-executiva da Unece, Olga Algayerova, declarou que esses esforços para recuperar florestas é “vital para aproveitar os importantes benefícios que as florestas geram para ecossistemas, economias, sociedades e para reforçar a ação climática”. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!