Após década de queda, mortes por tuberculose aumentam

A Organização Mundial da Saúde (OMS), alertou para o crescente número de mortes causadas por tuberculose. O aumento em 2020 foi o primeiro em mais de uma década, revertendo anos de progresso global contra a doença.

De acordo com a OMS, no ano passado a doença não só deixou mais vítimas como teve menos pessoas sendo diagnosticadas e tratadas. A agência também destacou que, em comparação com 2019, os investimentos em prevenção e serviços essenciais necessários para a tuberculose foram reduzidos.

Covid-19
O escritório acredita que o aumento se deu por duas principais causas: o redirecionamento de recursos para conter a pandemia de Covid-19 e a queda nas buscas por ajuda médica durante os confinamentos.

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, afirmou que a notícia é grave e deve ser um “alerta global para a necessidade urgente de investimentos na redução das lacunas no diagnóstico, tratamento e cuidado”. Ele lembra que a doença é “antiga, mas evitável e tratável”.

O representante também disse que o estudo confirmou o receio da agência sobre as consequências da interrupção de serviços essenciais de saúde devido à pandemia.

Números
Os números divulgados pela OMS mostram que 1,5 milhão de pessoas morreram de tuberculose em 2020.

No entanto, os desafios causados pela pandemia podem ter subdiagnosticado os casos no último ano. A estimativa é que mais de 4 milhões de pacientes podem não ter sido notificados sobre a infecção.

O número de casos vinha em tendência de queda, com uma redução de 1,3 milhão em comparação com 2019, quando superava os 7 milhões.

Investimentos
A agência divulgou que o decréscimo no nível de investimento para prevenção e tratamento da doença é observado globalmente.

A redução total foi de US$ 500 milhões, deixando US$ 5,3 bilhões disponíveis, menos que a metade da meta global para financiar integralmente a resposta à doença. De acordo com a OMS, o valor necessário seria de US$ 13 bilhões anuais.

A agência também destaca que os avanços são limitados pelo volume global de investimento, embora haja progressos no desenvolvimento de diagnósticos, medicamentos e vacinas contra a tuberculose. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!