Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia vai começar sem torcida e com protocolos rígidos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A primeira competição nacional de vôlei de praia após o adiamento devido a pandemia de COVID-19 começa nesta quinta-feira (17). A etapa de abertura da temporada 2020/2021 do Circuito Brasileiro Open acontece no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ). Medidas de prevenção serão tomadas para oferecer segurança aos atletas e profissionais envolvidos na disputa. O torneio acontecerá sem a presença de público, em sistema de “bolha”, mas com transmissão de todas as partidas pelo Facebook da CBV, pelo site da CBV e pelo SporTV (semifinais e finais). Todas as quatro duplas classificadas para os Jogos Olímpicos de Tóquio – Ana Patricia e Rebecca; Agatha e Duda; Alison e Álvaro Filho e Bruno Schmidt e Evandro; disputarão a fase de grupos.

O retorno do vôlei de praia brasileiro foi organizado pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Comissão Nacional Médica de Voleibol (Conmed) e Comissão de Atletas de vôlei de praia, que discutiram os protocolos necessários para reduzir ao máximo as chances de contágio da COVID-19 dentro da ‘bolha’ montada no CDV. O Dr. João Olyntho Machado Neto falou sobre as medidas, que incluem dois testes para detecção do vírus aos profissionais que estarão no torneio.

“Os participantes farão um teste RT-PCR e terão que apresentá-lo no período inferior a uma semana da competição. Na chegada ao CDV, todos serão submetidos a uma bateria de exames, com aferição de oximetria, temperatura, sintomas e a realização do segundo exame. Será um teste antígeno que detecta a proteína da COVID-19. É um teste relativamente rápido, leva cerca de 20 minutos para apresentar o resultado. Com o negativo, o indivíduo está apto, do ponto de vista médico, para a disputa da competição”, disse o Dr Olyntho.

Além dos testes para a entrada, diariamente será obrigatória a realização de uma checagem na tenda médica, com medição de temperatura e oximetria, percepção de odores e avaliação de qualquer possível sintoma. O centro contará com toda preparação necessária de limpeza e distanciamento social, com refeições em horários definidos para evitar aglomeração, uso obrigatório de máscara (com exceção das partidas) e número de profissionais controlado.

Após ingressar para a disputa de torneio, o atleta só poderá deixar o local após sua eliminação ou ao final da competição, no domingo (20.09). Não será permitida a entrada e saída do local, como explicou o superintendente de vôlei de praia da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), Virgílio Pires, que também destacou a separação por gêneros.

“Procuramos trabalhar com o máximo de prevenção. A ‘bolha’ criada pela NBA (National Basketball Association, principal liga de basquetebol norte-americana) foi uma inspiração, sim. Também diminuímos o número de participantes separando os naipes, realizando o torneio feminino em uma semana, e o masculino na seguinte. São menos pessoas ao mesmo tempo, isso tudo para termos um maior controle lá dentro”, completou Virgílio.

O Torneio
O torneio começa na quinta-feira, com a disputa do qualifying (classificatório), onde até 20 duplas disputarão as últimas quatro vagas na fase de grupos. No dia seguinte começa a fase principal, onde os 12 times já garantidos pela posição no ranking de entradas ou convite (wild card) e os quatro classificados pelo qualifying entram em ação. A fase de mata-mata ocorre no sábado, e as disputas de bronze e ouro no domingo.

Outras mudanças também serão vistas em quadra. Não haverá protocolo de cumprimento de árbitros e atletas antes e após a partida. O próprio atleta pegará a bola para sacar em um carrinho. A dupla só poderá aquecer se for participar do próximo jogo, uma hora antes. A piscina e a academia do centro serão fechadas. Além disso, todos os atletas e demais profissionais receberam uma cartilha com todas as recomendações.

No naipe feminino, já estão garantidas na fase de grupos pelo ranking as duplas Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE), Ágatha/Duda (PR/SE), Talita/Carolina Solberg (AL/RJ), Victoria/Tainá (MS/SE), Bárbara Seixas/Carol Horta (RJ/CE), Juliana/Josi (CE/SC), Hegê/Ângela (CE/DF), Val/Aline Lebioda (RJ/SC), Andressa/Vitoria (PB/RJ), Andrezza/Neide (AM/AL), Elize Maia/Thâmela (ES) e Taiana/Paula Pequeno (CE/SP).

No naipe masculino, os times que já entram automaticamente na fase de grupos pelo ranking são André Stein/George (ES/PB), Alison/Álvaro Filho (ES/PB), Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF), Guto/Arthur (RJ/MS), Pedro Solberg/Vinícius (RJ/ES), Vitor Felipe/Arthur Lanci (PB/PR), Hevaldo/Saymon (CE/MS), Renato/Adrielson (PB/PR), Thiago/Oscar (SC/RJ), Allison Francioni/Fábio (SC/CE), Bernardo Lima/Eduardo Davi (CE/PR) e Jô/Bruno (PB/AM). Com informações da CBV.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!