Maio Amarelo alerta que mistura de álcool e direção é uma das principais causas de acidentes graves

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Uma das reflexões que o Movimento Maio Amarelo 2021 quer promover com a sociedade é sobre a alcoolemia. A intenção é conscientizar não só os condutores de veículos, mas todos os envolvidos no sistema viário.

Como já é de conhecimento público, a combinação de ingestão de álcool com a direção veicular é capaz de provocar acidentes graves e fatais no trânsito. Por mais que a pessoa se sinta segura para assumir a direção ao beber, sabe-se que a coordenação motora e sua noção de espaço ficam reduzidas e os reflexos são comprometidos.

Quando um condutor ingere bebida alcoólica em excesso, ele poderá ficar sonolento e ter perda de consciência ao volante. Os efeitos e duração da substância, no organismo, variam conforme a estrutura corporal de cada indivíduo. Alguns precisam de uma quantidade maior para começarem a senti-la; outros já ficam embriagados com apenas um copo de cerveja. Cada pessoa tem um tipo de metabolismo e pode eliminar o álcool do organismo de maneira mais rápida ou mais lenta.

Durante uma fiscalização, o agente solicita que o motorista se submeta ao teste do etilômetro (mais conhecido como bafômetro), caso ele se recuse, o policial avaliará a capacidade psicomotora do condutor conforme alguns sinais: aparência (sonolência, vermelhidão nos olhos, vômito, soluços, desordem nas vestes e odor de álcool no hálito); atitude – agressividade, arrogância, exaltação, ironia, falante e dispersão; orientação e memória (se o indivíduo sabe onde está, data e hora, se sabe seu endereço e lembra-se dos atos cometidos; capacidade motora e verbal: dificuldade no equilíbrio e fala alterada. A embriaguez também pode ser constatada por meio de exames clínicos, perícia ou demais procedimentos que permitam essa verificação.

Constatada a embriaguez, há duas possibilidades: apenas multa administrativa no valor R$ 2.934,70, quando o resultado for de 0,6 a 0,33g por litro de sangue; já para medição igual ou superior a 0,34 mg de álcool por litro de ar alveolar, além da multa, fica configurado o crime de embriaguez ao volante e o condutor será encaminhado à autoridade policial judiciária.

Recentemente, houve mudanças no Código de Trânsito Brasileiro, um condutor embriagado que se envolver em acidente com vítima, não terá mais direito a concessão de fiança.

Alguns mitos foram criados em relação aos resultados do etilômetro: bombom de licor, antisséptico bucal, própolis e florais de Bach, possuem pequenas concentrações de álcool que são absorvidas pelo organismo rapidamente e eliminadas, ou seja, basta aguardar alguns minutos, solicitar nova verificação (chamada de contraprova) e o resultado será negativo. Medidas como beber refrigerante ou café, vinagre, mascar chiclete, tomar medicamentos, banho gelado não funcionam.

A PRF, sempre observando os protocolos sanitários de combate à Covid-19, realizou 893.265 testes de alcoolemia em 2020. Esses números representam o esforço de fiscalização da instituição ao longo do ano, com foco na preservação de vidas. Entretanto, percebe-se a necessidade de uma maior conscientização por parte dos condutores em relação à legislação de trânsito no país, pois 5.666 pessoas foram presas por dirigir sob influência de álcool em 2020. Com informações da PRF

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!