Unicef diz que uma criança vira refugiada a cada segundo na Ucrânia

Desde 24 de fevereiro, quando começou o conflito na Ucrânia, várias crianças morreram ou ficaram feridas, sendo que 1,5 milhão fugiram do país, segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

De acordo com o porta-voz da agência, James Elder, a cada minuto, 55 menores de idade deixam o país.

Risco de tráfico humano
m Genebra, Elder, que acaba de retornar da Ucrânia, explicou que desde que a guerra começou, uma criança se tornou refugiada no país por segundo. Ele lembra que esta crise de refugiados é sem precedentes desde a Segunda Guerra Mundial e não está mostrando sinais de diminuição do ritmo.

O porta-voz do Unicef faz ainda um outro alerta: as crianças ucranianas que chegam em países vizinhos “têm risco significativo de se perderem de suas famílias” ou de serem vítimas de “violência, exploração sexual e tráfico humano”.

James Elder lembra que esses menores de idade precisam, desesperadamente, de “segurança, estabilidade e serviços de proteção social, especialmente os que estão desacompanhados”.

Médicos precisam priorizar pacientes
O representante do Unicef lembra que a “saída mais rápida desta catástrofe é o fim da guerra”, imediatamente. Ele fez um apelo ao fim dos ataques em áreas com civis, especialmente porquê “milhões de crianças continuam na Ucrânia.”

James Elder passou as duas últimas semanas em Lviv, no oeste do país, onde teve a oportunidade de conversar com famílias e crianças que fugiram para salvar suas vidas.

Ele contou que muitos pediatras lhe disseram que estavam recebendo um grande número de crianças da capital Kyiv, e por isso, tinham que priorizar os trabalhos: as crianças que ganhavam um adesivo verde eram as que podiam receber cuidados mais tarde; adesivo amarelo eram as que precisavam de assistência médica imediata; vermelho era a cor para as crianças em estado crítico e uma etiqueta preta era colocada naquelas que infelizmente não poderiam ser salvas.

O Unicef continua tendo equipes na Ucrânia e no fim de semana, um outro comboio chegou ao país, com 22 caminhões carregados com 168 toneladas de suprimentos, incluindo kits para partos e cirurgias, material obstétrico, oxigênio, cobertores, roupas de inverno, água, material de higiene e kits de educação infantil.

As equipes de proteção para as crianças estão sendo ampliadas de nove para 47, que ajudarão com o apoio psicossocial. Mas James Elder é claro: “apesar dos esforços incansáveis desde avós voluntárias até entidades governamentais, passando por agências da ONU, enquanto a guerra continuar, a situação para as crianças da Ucrânia irá apenas piorar.” Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!