Safra mineira de grãos 2020/2021 pode atingir volume recorde de 16 milhões de toneladas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A safra mineira de grãos 2020/2021 mantém a expectativa de recorde e deve alcançar 16 milhões de toneladas, com crescimento de 4,3% em relação ao volume produzido na safra anterior. Os dados da safra, iniciada no segundo semestre do ano passado, fazem parte do 4º Levantamento de Safra de Grãos 2020/2021 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A estimativa aponta, ainda, crescimento de 5,5% na área cultivada, que deve alcançar 3,7 milhões de hectares. Segundo a assessora técnica da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) Creuma Viana, os bons números são puxados pelo desempenho da soja e do milho. “Eles representam 90% da produção mineira de grãos e estão com expectativas de aumento na área plantada devido aos bons preços praticados em 2020”, avalia.

O crescimento das exportações de grãos produzidos no país tem sido o fator preponderante para este cenário favorável. “As vendas externas têm sido favorecidas com a valorização do dólar e o aumento da demanda. Essa conjuntura acaba interferindo de forma expressiva no mercado interno também. No ano passado, os preços da soja e do milho alcançaram patamares recordes”, explica a assessora da Seapa.

Grãos em números
O amendoim se destaca entre os grãos que apresentaram crescimento. A estimativa de produção de 6 mil toneladas é 22,4% maior do que a registrada na safra anterior. A área destinada à cultura deverá crescer 5,9%, passando de 1,7 mil para 1,8 mil hectares. Com a expansão da área, a expectativa é de bons resultados na produtividade, que deve alcançar aproximadamente 3,3 mil quilos por hectare e aumento de 14,7%.

Com o plantio finalizado em dezembro, a produção de arroz deve registrar aumento de 4,9% nesta nova safra e ganho de 5,3% na produtividade. Em Minas são cultivados o arroz de sequeiro (30,2%) e o arroz irrigado (69,8%), com estimativa total de 8,6 mil toneladas.

A produção de milho total, incluindo a 1° e a 2° safras, deve alcançar 7,7 milhões de toneladas, com crescimento de 2,4% no volume. Já a área plantada terá uma expansão de 1% e a produtividade será 1,4% superior à safra passada.

A produção de soja está estimada em 6,7 milhões de toneladas, registrando aumento de 8,7%. Devido à valorização do grão no mercado, a área destinada ao cultivo deverá ser 10,6% maior em relação à safra 2019/20. A estima é de que as lavouras mineiras de soja alcancem 1,8 milhão de hectares.

Para alguns grãos cultivados no estado, há expectativa de queda na produção. É o caso do algodão em caroço que, com redução na área plantada e na produtividade, vai alcançar volume de 143,3 mil toneladas (-11,1%) em relação à safra anterior. “Os produtores de algodão optaram pelo plantio de produtos de maior rentabilidade, como soja e feijão”, explica a assessora técnica Creuma Viana.

A área destinada ao cultivo de sorgo em Minas Gerais deve ser mantida, com 200,7 mil hectares. É esperada uma queda na produtividade de 5,6%, afetando a produção que deve chegar a 738,2 mil toneladas (5,6% inferior a safra 2019/20). Com informações da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!