Prejuízos com enchentes em São Paulo superam R$ 100 mil, diz comerciante

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Google Maps

Os comerciantes começaram o dia limpando e calculando prejuízos do temporal que atingiu na noite de ontem (15) a cidade de Francisco Morato, na Grande São Paulo. Em apenas duas horas, choveu 90 milímetros, um terço do total previsto para o mês de janeiro. No centro, a água chegou a 1,70 metro de altura, invadindo lojas e destruindo mercadorias.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

José Caetano Leandro do Santos, subgerente de uma loja de calçados, estima um prejuízo de R$ 150 mil. Esta é a primeira vez que ele vê uma enchente tão forte – a força da água envergou a porta de aço e destruiu a maior parte dos produtos. “A loja não tem seguro. Não tínhamos comporta porque isso nunca aconteceu aqui”, lamenta ele.

Andressa Santos de Barros, gerente de uma farmácia, acredita que os prejuízos superem RS 100 mil. “É um prejuízo incalculável, foi perda total. Só vamos ter noção amanhã”, disse ela. A gerente ainda estava fechando a loja no momento que começou a chuva. “Já tinha noção de que perderíamos tudo. Não conseguimos salvar nada. A água foi muito alta, mais de um metro. Perdermos cinco computadores, a impressora, uma caixa de som. A rede elétrica não funciona”, disse.

Limpeza
A prefeitura trabalha hoje na limpeza da cidade, que começou pela região central, onde há grande circulação de pessoas. A previsão é que o trabalho se estenda até o final do dia. Foram empregados 60 funcionários, dois tratores, cinco caminhões-pipa e um hidrojato.

Ana Carolina Alencar Nunes, secretária municipal de Obras, disse que o mutirão segue depois para os bairros Jardim Alegria e Parque 120, fortemente atingidos, assim que o centro estiver transitável. Nessas regiões, quatro famílias tiveram de deixar suas casas por risco de desmoronamento. Houve deslizamento de terra no bairro São José.

A secretária disse que há projeto para a construção de dois piscinões na cidade, que seriam suficientes para conter alagamentos como esse. De acordo com ela, um dos piscinões, ainda em construção, não deu conta de ajudar no escoamento da água da chuva ontem. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!