Papa se reúne com Abbas e ganha camisa palestina de futebol

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Foto: Agência LUSA

O papa Francisco se reuniu no sábado (14) com o líder palestino, Mahmoud Abbas, e pediu esforços para uma retomada das negociações diretas de paz no Oriente Médio. O Pontífice também foi presentado com uma camiseta de futebol palestina. De acordo com a Santa Sé, o encontro no Vaticano durou 23 minutos, durante os quais o Papa expressou sua “esperança de que possam ser retomadas as negociações diretas entre as partes para se chegar ao fim da violência, causa inaceitável de sofrimento da população civil”.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“Espero que, com o apoio da comunidade internacional, sejam tomadas medidas que favoreçam a confiança mútua e contribuam para criar um clima que permita decisões valentes em favor da paz”, disse o Papa, segundo a Santa Sé. O Vaticano também informou que o Papa e Abbas destacaram “as boas relações” entre a Santa Sé e a Palestina, seladas pelo acordo de 2015 que versou as atividades da Igreja no território.

Durante o encontro, que foi acompanhado por uma comitiva, um jovem palestino presentou Francisco com um uniforme de futebol com as cores da Palestina e falou sobre o San Lorenzo, time preferido do Papa, originário da Argentina. “Encontrei-me com Sua Santidade. O Vaticano reconheceu completamente a Palestina como Estado independente. Espero que outros países tomem a Santa Sé como exemplo”, disse Abbas, logo após a reunião.

Abbas também deu a Francisco uma pedra do calvário, um documentário sobre a reconstrução da Basílica da Natividade em livro sobre as relações entre Santa Sé e Palestina. Francisco retribuiu com uma medalha do Ano do Jubileu e cópias em árabe das encíclicas “Amoris Laetitia” e “Laudato Síi”.

Abbas está em Roma para inaugurar a embaixada Palestina no Vaticano. A Santa Sé reconheceu os territórios palestinos como Estado soberano em fevereiro de 2013. Mas, somente em 2015, entrou em vigor o primeiro acordo histórico das atividades da Igreja Católica na Palestina. Com Agência Brasil/Agência Ansa

PUBLICIDADE
Don`t copy text!