Cruzeiro e Santos disputam, nesta quarta, a octogésima partida na história

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.

Nesta quarta-feira, Cruzeiro e Santos vão para a terceira decisão de vaga na história da Copa do Brasil. Nas últimas duas, válidas pelas semifinais do torneio, a Raposa levou a melhor. A primeira em 2000, quando o Clube venceu no Mineirão por 1 a 0 e empatou na Vila Belmiro em 2 a 2, sagrando-se campeão na sequência, e em 2014, quando ganhou por 1 a 0 no Mineirão e empatou na Vila Belmiro, no jogo da volta por 3 a 3.

Será o octogésimo jogo entre as duas agremiações, e o Cruzeiro conta com 28 vitórias, uma a menos que o adversário e outros 22 empates. O equilíbrio também permanece nos jogos disputados no estado de Minas Gerais. Foram 37 partidas, 30 delas disputadas no Mineirão, além das cidades de Juiz de Fora, Sete Lagoas, e os estádios do Barro Preto, Lourdes e Alameda que sediaram o confronto uma vez cada. Foram 12 vitórias do Cruzeiro, 13 empates e 12 vitórias do Santos. A Raposa marcou 60 gols e sofreu 57.

Já no Gigante da Pampulha, palco da disputa pelas quartas de final, nesta quarta-feira, às 19h30, o Cruzeiro foi soberano em 12 duelos contra seis da equipe santista e 12 empates. A Raposa marcou 49 gols e sofreu 32.

Na única decisão entre as equipes, em toda a história, o Cruzeiro também levou a melhor. Foi no Campeonato Brasileiro de 1966. No primeiro jogo, no Mineirão, goleada histórica do time de Tostão e Dirceu Lopes para o Santos de Pelé, 6 a 2. Na Partida de volta, no Pacaembu, outro triunfo celeste, desta vez por 3 a 2, de virada, trazendo o primeiro caneco nacional para o estado de Minas Gerais. Com site do Cruzeiro

PUBLICIDADE