Programa Balde Cheio está mais perto do produtor brasileiro

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O programa Balde Cheio está ampliando sua área de atuação com a participação de mais Unidades da Embrapa no projeto. Agora, produtores de leite das regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul já podem procurar os centros de pesquisa da Embrapa mais próxima, que vai indicar os profissionais que darão assistência técnica naquela região.

A Embrapa treina esses profissionais para que eles repassem tecnologias de forma personalizada para cada propriedade, independentemente do tamanho.

Os técnicos do Balde Cheio usam uma propriedade familiar como “sala de aula prática”. É ali, onde vive o produtor e sua família, que os vizinhos, parentes e conhecidos ficam sabendo como melhorar a qualidade das pastagens, proteger o ambiente, adequar a nutrição dos animais, controlar doenças, utilizar ou não suplementação, vacinar da forma correta, irrigar ou não os piquetes.

O pesquisador Artur Chinelato, que implantou o Balde Cheio na Embrapa, visita com frequência propriedades em todo o país. Ele explica que, para fazer parte do programa, o produtor tem que ser sério e firmar compromissos que tem condições de cumprir. Acordos são feitos entre o técnico treinado e o produtor e as visitas constantes permitem acompanhar o desenvolvimento da propriedade.

André Novo, responsável pela expansão do programa – o Balde Cheio em Rede – também tem viajado bastante pelas Unidades para acompanhar a formação dos arranjos locais, isto é, dos parceiros que vão se organizar para oferecer a assistência técnica aos produtores.

Três produtores que aderiram ao programa recentemente contam como estão se adaptando. Carolina Bittencourt, Érico de Andrade Kolya e o ator Marcos Palmeira dão seus depoimentos sobre o Balde Cheio. O programa pode ser ouvido acessando AQUI. Com informações da Embrapa Pecuária Sudeste

Don`t copy text!