Estudo mostra que rim ainda é um grande desconhecido dos brasileiros

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Junho Verde é o mês de conscientização e luta contra o câncer de rim, uma doença silenciosa para a qual ainda não existe um protocolo oficial de rastreamento. Os dados disponíveis apontam que cerca de 40% dos diagnósticos da doença no Brasil são feitos já em estágio avançado, quando há poucas chances de cura. Atualmente, a neoplasia renal maligna figura entre os 15 tipos mais comuns de câncer.

Um levantamento, feito a pedido da Pfizer Brasil, apontou que 1 a cada 5 brasileiros relatou não ter pensado sobre a saúde dos rins e 44% não sabe se o câncer de rim não apresenta sintomas nas fases iniciais da doença. O resultado faz parte da pesquisa online, feita online com 2 mil pessoas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba.

A pesquisa apontou também a falta de informação sobre as formas de se cuidar do rim e possíveis causas da doença. Dos entrevistados, 76% disse que era verdadeira a afirmação que beber pelo menos 2 litros de água por dia ajuda a prevenir o câncer de rim, 59% não soube afirmar se a doença acomete mais as mulheres e 42% se a doença é mais comum em adultos jovens, sendo o consumo excessivo de álcool, o principal fato de risco.

“Beber mais água não previne o câncer de rim e um número elevado acredita o contrário. Esses números deixam claro que falta informação sobre a doença e nos faz atuar em várias frentes de conscientização. O junho Verde ajuda nesse caminho, pois sabemos que, a exemplo de outras doenças, prevenção e diagnóstico precoce são os melhores caminhos no combate a qualquer enfermidade”, afirma a diretora médica da Pfizer, Márjori Dulcine.

Para ela, o percentual de 17% dos entrevistados que afirmou ter conversado com um especialista sobre o assunto é um bom indicador. Mesmo assim, é necessário que esse índice aumente. “Exames podem ajudar na identificação da doença, por isso é importante sempre falar com um médico sobre o tema, mesmo sem sintomas” reforça.

O que é câncer de rim?
Silencioso, o câncer de rim é a terceira neoplasia mais comum do trato geniturinário, acometendo de 2% a 3% da população mundial, sendo mais frequente entre 60 e 70 anos, no sexo masculino. Os sintomas mais comuns são sangue na urina, dor lombar e massa (nódulo) abdominal palpável na lateral ou na parte inferior das costas. Mas como esses sinais foram identificados entre 6% a 10% dos casos estima-se que 50% dos diagnósticos são incidentais (assintomáticos).

Entre os principais fatores de risco para o câncer de rim estão a obesidade, o tabagismo e a hipertensão. Os dados sobre a incidência no Brasil são escassos e os mais recentes estão relacionados ao biênio 2018-2019, quando a estimativa foi de ocorrência de 6 mil casos novos de câncer, para cada ano.

Existem vários subtipos de câncer de rim, mas o mais comum entre eles é o carcinoma de células claras ou renais, que se origina nos rins, pode se espalhar pelo corpo e atinge cerca de 70% dos pacientes. Há também o carcinoma papilar de células renais, que representa cerca de 10% dos casos e o carcinoma cromófobo de células renais que atingem 5% dos casos.

Filtrando em média, 180 litros de sangue por dia e formando cerca de 1,5 litros de urina, os rins são responsáveis em manter o equilíbrio de água e sais do corpo, fabricar hormônios que estimulam a produção de glóbulos vermelhos, além de ajudar na regulagem da pressão arterial.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!