Campanha alerta sobre a urgência de proteger as aves migratórias

A poluição da luz tem um impacto para a vida das aves migratórias e sua conservação. Em muitos casos, a luz é uma ameaça à vida selvagem e pode causar até a morte de várias espécies de aves.

O alerta ocorre neste 14 de maio, Dia Mundial de Aves Migratórias, marcado pelas Nações Unidas, com uma campanha para aumentar a informação sobre a urgência de proteção desses animais.

Luz artificial
Sob o tema “Reduza as luzes para as Aves à Noite”, numa tradução livre do inglês, a campanha ressalta que a poluição luminosa está crescendo no mundo com mais de 80% da população vivendo sob céu iluminado.

Na Europa e na América do Norte, esta taxa é de 99%.

Já a quantidade de luz artificial na face da Terra subiu em pelo menos 2% ao ano e pode ser ainda maior.

O Dia Mundial das Aves Migratórias é celebrado pela Convenção sobre Espécies de Animais Selvagens (CMS).

A secretária-executiva da entidade, Amy Fraenkel, diz que a escuridão natural tem um valor de conservação equivalente ao da água limpa, do ar e do solo.

Uma das metas deste Dia Mundial é aumentar a conscientização para o tema da poluição com soluções que já existem.

Todos os anos, milhões de aves morrem por causa da poluição luminosa, que altera os padrões da luz natural nos ecossistemas.

Colisão fatal com edifícios
O problema ainda pode afetar a forma de migração das aves, comportamentos e a comunicação vocal.

Com a luz artificial à noite, especialmente em baixa densidade de nuvens, neblina ou chuva, os pássaros são atraídos a voar baixo, as aves migratórias ficam desorientadas e acabam circulando em áreas iluminadas.

Com essa dilapidação das reservas de energia, os pássaros ficam exaustos e sob risco de predação e colisão fatal com prédios.

A Convenção sobre Espécies de Animais Selvagens divulgou diretrizes sobre poluição luminosa para tartarugas e aves marinhas e aves costeiras migratórias. As regras foram endossadas na reunião dos países que participam da convenção em 2020.

Uma das diretrizes é a avaliação do impacto ambiental para projetos que podem resultar em poluição deste tipo. Para 2023, a Conferência dos Países-Partes deve receber regras para morcegos e aves terrestres, que estão sendo compiladas agora.

Hemisférios Norte e Sul
Muitos governos, cidades, empresas e comunidades ao redor do globo tomaram providências para enfrentar a poluição luminosa incluindo na América do Norte, que incentiva os prédios a desligarem qualquer luz possível para evitar o transtorno e riscos às aves migratórias.

O Dia Mundial das Aves Migratórias é celebrado em maio e outubro, obedecendo o movimento migratório nos Hemisférios Norte e Sul, em parceria com os tratados sobre vida selvagem da ONU e a organização Meio Ambiente para as Américas.

Durante a alta estação em maio, mais de 200 eventos são realizados em 30 países com festivais, programas educativos e atividades de observação de pássaros, além de concertos beneficentes. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!