Suspeito de estelionato é preso em Igaratinga; vítimas perderam mais de R$ 1,7 milhão

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Uma guarnição policial prendeu um homem de 33 anos na tarde de quarta-feira (14) na Praça Manoel de Assis, Centro de Igaratinga. Ele é suspeito de praticar estelionato com golpe no mercado financeiro a cinco pessoas do município.

Os militares foram acionados pelas vítimas, sendo dois homens de 31 e 35 anos e três mulheres de 28, 38 e 67, que estavam retendo o suspeito no local. Eles contaram que há meses estavam fazendo investimentos financeiros com o autor, que aplicava no mercado financeiro, principalmente em moedas virtuais, com a promessa de altos lucros.

Ainda segundo as vítimas, foram feitos investimentos de valores entre R$35 mil a R$ 500 mil, totalizando R$1.750.000,00 em dinheiro. Relataram ainda as vítimas que não tiveram retorno dos capitais investidos e que há meses o suspeito vem respondendo seus questionamentos com informações evasivas, tendo apresentado apenas notas promissórias e cheques, alguns dos quais com suspeita de fraude nas assinaturas.

O suspeito admitiu aos policiais que não possui registro de CNPJ, nem autorização da Comissão de Valores Imobiliários, nem outros documentos de entidades reguladoras do mercado financeiro, alegando que por investir no mercado internacional, estes documentos não seriam exigidos.

Ele disse que perdeu a maior parte do investimento das vítimas no mercado financeiro, estando parte do dinheiro ainda investida em criptoativos. Ele não respondeu com precisão com quais corretoras opera no mercado financeiro.

O suspeito forneceu endereço residencial em Belo Horizonte, cidade onde figura como autor ou suspeito em pelo menos seis ocorrências envolvendo estelionato. Uma das vítimas disse que ele deu um prejuízo de cerca de R$2,5 milhões a um idoso, morador do sul de Minas, fato que ainda estaria sendo apurado pela polícia.

O veículo conduzido pelo suspeito, um Renault Clio prata, também foi apreendido, por irregularidades de trânsito, sendo que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) estava vencida desde 2019.

O suspeito foi conduzido à Delegacia de Polícia, com o celular apreendido, para onde se dirigiram também as vítimas.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!