Casos de Covid-19 aumentam em praticamente todos os países das Américas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A pandemia do novo coronavírus está avançando nas Américas e praticamente em todos os países da região. O alerta é da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Foram notificados 2,5 milhões de novos casos somente na semana passada. Um recorde desde março, quando a doença foi confirmada nos países latino-americanos e caribenhos.

Doses
A diretora da Opas, Carissa Etienne, disse a jornalistas, ontem (13), que alguns países das Américas já estão vacinando profissionais de saúde e outros grupos de maior risco como os idosos.

Mas a chefe do braço da Organização Mundial da Saúde na região afirma que faltam doses para controlar de vez a doença.

Segundo Carissa Etienne, os governos e os cidadãos têm “o poder de determinar a trajetória deste ano.” Mas se as pessoas baixarem a guarda, “2021 será muito pior que 2020.”

A Opas ressalta três prioridades este ano:

Primeiro, garantir o acesso de todos às ferramentas para prevenir e tratar o vírus.

Em segundo lugar: assegurar que os líderes ajam rapidamente e promovam a unidade. Ela lembrou que “a pandemia ensinou, repetidamente, que a liderança determina a eficácia da resposta de um país.” Carissa Etienne alerta ainda que “politizar vacinas e outras medidas de controle não é apenas inútil, mas pode alimentar o vírus e custar vidas.”

Finalmente, as Américas devem equilibrar urgência com bom planejamento. Por isso, a Opas está atuando praticamente em todos os países da região para ajudar a garantir as doses de vacina necessárias.

Sucesso
Há 42 anos que o Programa de Imunização da Opas ajuda os países a cooperarem para proteger as pessoas contra doenças evitáveis ​​por vacinas. A região foi a primeira no mundo a erradicar a varíola, poliomielite, rubéola, síndrome da rubéola congênita e sarampo

Cientistas de todo o mundo também estão detectando novas variantes do vírus.

A Opas tem uma rede de vigilância molecular com 21 laboratórios e está rastreando estas mutações, que se desenvolvem naturalmente ao longo do tempo. Até agora, a variante que surgiu no Reino Unido foi relatada em seis países nas Américas.

No momento, não há evidências de que essas variantes afetem os pacientes de forma diferente, mas os primeiros dados sugerem que elas podem se espalhar mais facilmente.

Evolução
Desde o início desta pandemia, mais de 39 milhões de pessoas nas Américas foram infectadas pela Covid-19 e mais de 925 mil morreram.

Na América do Norte, os Estados Unidos estão relatando o maior número de novas infecções e óbitos, com mais de 132 mil hospitalizados, um número superior ao ano passado. Aumento de hospitalizações ocorrem no Canadá e no México.

Na América Central, as infecções sobem na Costa Rica e em Belize.

Caribe
No Caribe, a Covid-19 tem aumentado em muitas ilhas. Nas Ilhas Cayman, Dominica e as Ilhas Virgens relataram uma duplicação dos casos apenas na última semana. Os casos também estão crescendo mais rapidamente em Barbados, São Vicente e Granadinas e Bonaire.

Na América do Sul, a subida da Covid ocorre em todos os países.

Para Carissa Etienne, à medida que o Hemisfério Sul enfrenta o verão, muitos países tentam limitar aglomerações e viagens, o que provavelmente alimentará infecções por semanas e meses. Com ONU News

PUBLICIDADE
Don`t copy text!