Disney+ | Doogie Kameāloha e a história de uma médica de 16 anos

A mais nova série original do Disney+, Doogie Kamealoha: Doutora Precoce, é um reboot da série de sucesso Doogie Howser, M.D que Neil Patrick Harris estrelou há mais de 30 anos. Agora, no entanto, a protagonista e prodígio da medicina é uma garota de 16 anos nativa do Havaí que precisa aprender a equilibrar a vida de adolescente e a carreira como médica.

Lahela Kameāloha é interpretada por ninguém menos que Peyton Elizabeth Lee, a Andi Mack da série de mesmo nome também produzida pela Disney. Agora com 17 anos, Lee irá interpretar uma nova personagem em uma fase totalmente diferente da vida, com novos desafios e novas escolhas.

Esta foi a primeira coisa que me deixou superanimada e inspirada em muito tempo”, afirmou ela em entrevista para a rede de televisão norte-americana, NBC. Segundo ela, aprender o jargão médico foi desafiador. “Eu não podia dizer essas palavras sem saber nada sobre elas, porque preciso transmitir confiança no que estou dizendo”, conta.

Segundo a criadora do programa Kourtney Kang, o seriado trará histórias médicas sérias e nem todas terão seu final feliz. “Eu realmente acho que essa série precisava parecer real, nós realmente precisamos acreditar que ela é médica. E acho que às vezes é muito importante ver a verdade sobre o que realmente significa ser médico”, disse Kang em entrevista ao site “Variety”.

Ela explica que, além disso, ter momentos onde nem tudo dá certo é importante para mostrar à personagem e ao público que é normal precisar de ajuda. “A realidade pode ser uma coisa difícil de lidar, nem tudo vai ser como você quer que seja, mas no final das contas você vai ficar bem por causa das pessoas ao seu redor”, afirmou ela.

Durante a série, Lahela não terá a ajuda de simples colegas de ambulatório. Sua chefe é ninguém menos que sua mãe, a doutora Clara Hannon (interpretada por Kathleen Rose Perkins). “Pensei que seria muito legal ter um dos pais dela como chefe justamente para vermos como a vida pessoal e profissional dela literalmente se misturam”, disse Kang.

Apesar de alguns conflitos, mãe e filha são próximas e ensinarão lições de medicina e vida uma a outra. “As duas amam suas carreiras, e nossa equipe de roteiristas é composta principalmente de mulheres e mães. Nós ríamos das cenas porque estávamos representando nossa realidade”, disse ela.

Segundo Lee, embora Lahela seja “obviamente muito brilhante, inteligente e adore aprender”, ela “também é como qualquer outra adolescente”, com suas próprias paixões e seus problemas com amigos e namorados.

Já no primeiro episódio, por exemplo, vemos Lahela fazendo TikToks, cuidando de um paciente com problemas no coração, reclamando da pressão que sua mãe coloca sobre ela e como ela está nervosa para ter seu primeiro beijo.

O programa, afinal, traz fortes inspirações do original, que mostrava desafios parecidos vividos por Doogie Howser, na época interpretado por Neil Patrick Harris. Na nova série, inclusive, os criadores decidiram fazer uma homenagem ao antigo seriado.

Nessa nova versão, Doogie Howser, M.D. existe como o programa que foi. Então, os personagens acham muito engraçado que Lahela tenha uma história de vida tão parecida com ele. Por isso seu apelido vira Doogie também”, conta Kang. Com informações de Disney

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!