ALMG lança Parlamento Jovem de Minas com foco na formação política

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O papel formador do Parlamento Jovem de Minas (PJ Minas) foi ressaltado, ontem (12), por participantes do lançamento da edição de 2019 do projeto de educação para cidadania voltado a estudantes do ensino médio, promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Em sua 16ª edição, a iniciativa conta neste ano com a parceria de 95 câmaras municipais, dentre elas 24 novatas, além da participação da PUC Minas. Os alunos vão debater a discriminação étnico-racial, tema escolhido pelos próprios participantes no ano passado.

O presidente da Comissão de Participação Popular, deputado Doutor Jean Freire (PT), enfatizou que é preciso formar uma juventude participativa, interessada em resolver os problemas da comunidade em que está inserida e que luta por justiça social. “Nesse processo, o PJ Minas é crucial porque discute políticas públicas”, afirmou.

Para a vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos, Andréia de Jesus (Psol), iniciativas voltadas à formação de jovens fazem a diferença em uma sociedade. “Esse projeto é uma ação afirmativa. Nossos jovens precisam de ações como essa”, disse.

Lançada identidade visual da edição de 2019 do PJ Minas
Tema – Andréia abordou também a importância do tema a ser estudado neste ano. “Desde a abolição da escravatura até hoje, temos uma dívida histórica com a população negra. A discussão desse tema no PJ Minas é uma forma de minimizar essas distorções”, comentou.

Segundo a deputada, a juventude negra está morrendo ou está encarcerada. Ela citou que quase 700 mil jovens estão presos atualmente no Brasil. Nesse sentido, ela ressaltou a importância de iniciativas como o PJ Minas, que traz informações qualificadas para esse público.

Representando o presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV), o 2º-secretário da Assembleia, deputado Carlos Henrique (PRB), também destacou o caráter formador do PJ Minas. Na sua opinião, o tema desta edição não poderia ser mais atual, uma vez que práticas racistas são corriqueiras no Estado e no País.

Ele enfatizou ainda que uma das formas de reação do poder público a essa situação é a elaboração de leis. Uma das normas que citou foi a Lei 18.251, de 2009, que criou o Conselho Estadual da Promoção da Igualdade Racial.

PJ Minas se amplia a cada ano
O líder da Minoria, deputado André Quintão (PT), destacou o crescimento do projeto. De acordo com ele, o Parlamento Jovem tem hoje uma força grande em função da parceria com câmaras municipais. Em sua opinião, o PJ Minas cresceu não só em tamanho, abrangendo mais cidades, mas também em qualidade.

“A cada ano, ele veio crescendo institucionalmente. Antes, abrangia apenas Belo Horizonte. Depois, se estendeu a Arcos e Pains. Depois, voltou a ficar restrito à Capital e, a partir de 2010, começou a se interiorizar com a parceria com câmaras municipais”, relembrou.

A ampliação da iniciativa também foi abordada pela gerente-geral da Escola do Legislativo, Ruth Schmitz de Castro. Ela enfatizou que esse crescimento se tornou possível porque o projeto atua em rede, com a parceria com câmaras e o apoio da PUC Minas.

“A Assembleia criou o projeto, dá condições de ele ocorrer, cumpre um papel articulador, mas o PJ Minas acontece de fato é nos municípios, no contato com os jovens”, reforçou.

Ruth também destacou o conceito da iniciativa. “Falar do PJ Minas é falar de legislativo, de educação e de cidadania. Um legislativo que desenvolve essa iniciativa assume seu papel na construção de uma sociedade melhor e mais justa”, afirmou.

Vereadores destacam importância do PJ Minas
Um instrumento para reverter a percepção de que a política está degradada. Assim, vereadores presentes na cerimônia caracterizaram o PJ Minas.

Para o presidente da Câmara Municipal de Santos Dumont (Zona da Mata), vereador João Batista Barbosa, por meio da iniciativa, é possível passar mensagens relevantes sobre política para os estudantes, que divulgam esses conteúdos a suas famílias. Dessa forma, essas mensagens vão sendo propagadas.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Itabira (Região Central do Estado), Heraldo Noronha Rodrigues, a instituição tem orgulho de participar do projeto. “É uma forma de mostrar que política tem jeito”, disse.

A presidente da Câmara Municipal de Ponte Nova (Zona da Mata), Ana Maria Ferreira Proença, agradeceu a Assembleia pela oportunidade de a cidade ter uma Escola do Legislativo e participar do PJ Minas. “Conseguimos encher a Câmara com alunos interessados em política”, comemorou.

O presidente da Câmara Municipal de Conceição do Mato Dentro (Região Central do Estado), Cláudio Alexandre Rodrigues de Oliveira, destacou a experiência da cidade com o projeto. “Jovens da cidade estavam desacreditados da política e, agora, sonham com uma política de verdade”, relatou.

Projeto – Os estudantes participam das etapas municipal, regional e estadual ao longo do ano. O documento, resultante da plenária final, é enviado à Comissão de Participação Popular, que pode dar encaminhamentos às sugestões. Com ALMG

PUBLICIDADE
Don`t copy text!