Com o fim das restrições, varejo paulistano avançou 5% em fevereiro

Com o comércio funcionando de portas abertas e sem as restrições de horário e de capacidade, a movimentação do varejo da capital paulista foi 5,2% maior em fevereiro, na comparação interanual. O dado é do Balanço de Vendas, indicador elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (IEGV/ACSP), com amostra da Boa Vista SCPC.

Por outro lado, confirmando as estimativas dos economistas da ACSP, fevereiro fechou com retração de 5,5% sobre janeiro deste ano, apesar de os dados preliminares (primeira quinzena de fevereiro do ano) terem registrado avanço de 3,3%.

“O resultado está na expectativa para o mês, porque janeiro tem mais dias úteis que fevereiro”, explica o economista da ACSP, Marcel Solimeo.

Embora os desfiles das escolas de samba tenham sido suspensos na capital, o feriado de Carnaval não foi cancelado, o que também contribuiu para a queda, de acordo com o economista.

O resultado mensal ainda foi 1,7% abaixo de igual período de 2020. Isto é, o varejo paulistano ainda amarga reflexos negativos causados pelas restrições impostas ao comércio em virtude da pandemia.

“Temos que continuar melhorando para atingir o patamar anterior à pandemia. Não há expectativa de um crescimento significativo porque a economia na sua totalidade não crescerá de forma expressiva”, finaliza. Com informações da Assessoria de Imprensa da Associação Comercial de São Paulo.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!