Pará de Minas: estelionatário obtém dados confidenciais de pacientes do HNSC para aplicar golpe

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

atend_hnsc
Uma equipe de policiais militares esteve no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) em Pará de Minas, atendendo chamado de uma médica plantonista, de 48 anos.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Ela relatou que a recepção do Centro de Terapia Intensiva (CTI) recebeu uma ligação telefônica registrada sob o prefixo DDD (065), onde um interlocutor se identificou pelo prenome de Bruno e perguntou a recepcionista quem eram os médicos plantonistas daquele dia no CTI, sendo que a mesma repassou a informação.

Na ocasião, tarde de sexta-feira (11), a solicitante estava de plantão e também disse o nome do médico que atuaria no período noturno. A médica acrescentou que o interlocutor ao ser questionado sobre suas informações de identificação, encerrou a chamada.

Passou algum tempo, e chegou ao conhecimento da solicitante que uma mulher, parente de um paciente internado no CTI, recebeu ligação telefônica em que um indivíduo se identificou usando o nome do médico que seria o plantonista do período da noite, solicitando pagamento para o custeio da realização de exames clínicos. Disse que o dinheiro deveria ser depositado em conta bancária.

Porém, segundo a mulher que recebeu a ligação, perguntou mais informações do homem que pedia dinheiro dizendo ser médico, mas ele encerrou a chamada sem informar os dados da conta bancária a ser depositado o valor solicitado. Com isso, a família do paciente não chegou a fazer tal depósito. O estelionato, portanto não se concluiu.

O número de chamada da ligação recebida pelo parente do paciente é o mesmo registrado na recepção do CTI do Hospital Nossa Senhora da Conceição.

A médica declarou ainda que o indivíduo possuía informações de alguns pacientes internados no CTI, tais como identificação e contato do paciente e de familiares, informações estas confidenciais e não acessadas por terceiros.

De acordo com a Polícia Militar, a equipe do hospital fez contato com alguns familiares de pacientes internados e informou para que não realizem qualquer tipo de pagamento solicitado por terceiros para custeio de qualquer tipo de despesa referente ao paciente que está em tratamento de saúde.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!