Preso trio suspeito de agredir e matar homem no Centro de Pará de Minas; corpo foi jogado no ribeirão Paciência

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O registro foi feito por policiais militares na avenida Mathias Lobato, Centro, em Pará de Minas, que prenderam uma mulher de 33 anos e dois homens de 28 e 33 anos, suspeitos de envolvimento no homicídio de um andarilho ainda não completamente identificado.

Os militares foram até o local na madrugada deste sábado, 13 de fevereiro, averiguar informações indicando que havia sido vistos uma mulher e alguns homens agredindo um indivíduo, o qual foi jogado no ribeirão Paciência. Os militares encontraram o corpo de um homem, magro, caído de bruços no ribeirão, com a cabeça imersa na água.

Durante averiguação em conjunto com a equipe do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) foi constatado que a vítima já estava morta. Foi acionada a Perícia Técnica da Polícia Civil, que realizou seus trabalhos no local, liberando o corpo para remoção pelo serviço funerário.

A mulher e um dos suspeitos de envolvimento no crime, ambos de 33 anos, foram encontrados nas proximidades do local do fato, após rastreamento. Ela disse aos policiais que estavam fazendo uso de crack no local, quando a vítima expôs o seu órgão genital e tentou obriga-la a fazer sexo oral com ele e que neste momento chegaram ao local dois homens desconhecidos que o agrediram e o arremessaram no ribeirão Paciência.

Já um dos abordados apontou um dos homens que agrediu a vítima, o qual foi encontrado em novo rastreamento feito pelos militares. A mulher e os dois suspeitos negam envolvimento direto no homicídio, mas apresentaram versões contraditórias sobre o fato e admitem que tiveram contato e atrito com a vítima nos instantes antes de sua morte.

Eles foram presos e conduzidos à Delegacia Regional da Polícia Civil em Pará de Minas, para as demais providências, após passarem por atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro Senador Valadares.

Não havia documentos junto ao corpo da vítima, que não foi identificada durante o registro da ocorrência. A mulher envolvida soube informar apenas o seu apelido e indicou que ele seria da cidade de Itaúna.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!