Agricultores familiares mineiros incentivados a usarem adubação orgânica

Uma bem-sucedida parceria entre os setores público e privado resultou em aumento da rentabilidade na produção agrícola de pequenos produtores do município de Iturama, no Triângulo Mineiro. A busca pela redução dos custos com adubação de hortas estimulou a equipe local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) a propor a um grande frigorífico instalado no município a doação de esterco bovino para os agricultores.

A ideia partiu de um produtor familiar atendido pela empresa pública. De acordo com o extensionista Alexandre Neves, a aquisição de esterco bovino, utilizado como fertilizante, era parte importante dos custos das pequenas propriedades da região, que não dispunham de animais em número suficiente para garantir esse insumo. “A maioria dos agricultores familiares reside em pequenas propriedades, as quais comportam poucos animais bovinos ou, em alguns casos, até nenhum. Assim se torna muito difícil conseguir o composto orgânico e utilizá-lo em suas produções agrícolas, especialmente naquelas voltadas à horticultura”, explica o engenheiro agrônomo.

A equipe da Emater-MG ficou então responsável pelo contato com um frigorífico sediado em Iturama, para verificar a possibilidade de a empresa privada fornecer o esterco bovino aos produtores rurais. “Devido à grande quantidade de animais bovinos que permanecem nas instalações dessa empresa, ocorre a geração de grandes volumes de esterco, que pode ser bem aproveitado como composto orgânico na produção agrícola local”, afirma Alexandre Neves.

Foi então acertado, mediante contratos individuais de doação, o fornecimento do composto orgânico diretamente pelo frigorífico, em veículo próprio para esta finalidade. “O agendamento das entregas foi previamente definido de acordo com as limitações na mão-de-obra e logística da empresa”, complementa o técnico da Emater-MG.

Reconhecimento
A economia nos custos de produção dos pequenos agricultores e o incentivo à agricultura agroecológica, com a redução no uso de fertilizantes químicos, rendeu ao projeto o primeiro lugar do Prêmio MelhorInovAção 2020, entre os finalistas da regional de Uberaba da Emater-MG. Além de Alexandre, participaram do projeto Célia Maria Maia e Márcia Helena Barbosa. A premiação foi instituída pela empresa estadual de assistência técnica e extensão rural para estimular o desenvolvimento de ações que tenham obtido resultados significativos na rotina da unidade de trabalho ou em benefício dos clientes da Emater-MG.

Além da adubação com composto orgânico, outras práticas agroecológicas são desenvolvidas pelos extensionistas junto aos agricultores familiares atendidos. Entre os benefícios desse sistema de cultivo, além da redução dos custos de produção, foram citados no projeto apresentado pela equipe de Iturama: Aumento no volume da produção agrícola, diversificação dos produtos cultivados e melhoria na qualidade do solo. Com informações da Assessoria de Comunicação da Emater-MG.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!