Arcebispo de Aparecida defende Pátria sem armas, mentiras, fake news e corrupção

Neste 12 de outubro, durante a Missa Solene, o Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, proferiu a todo o povo brasileiro diversos ensinamentos. Ele relacionou as leituras do dia com a realidade e a conjuntura atual do país. “A Rainha do Brasil faz o pedido a Jesus: Vida para o povo brasileiro, povo católico, povo batizado, que merece ter vida humana, vida cristã e chegar a pátria definitiva”.

O Arcebispo relembrou Paulo VI ao enviar a primeira rosa de ouro ao santuário e o afeto que teve para com todo o povo do Brasil, citou São João Paulo II e o seu encontro singular com toda a nação, também Bento XVI, que em Aparecida diz ao povo brasileiro para permanecer na Escola de Maria e por fim o Papa Francisco que por aqui, ao saudar autoridades e o povo brasileiro disse: “Meus braços se alargam para abraçar a inteira nação brasileira e eu quero pedir que cada um de nós abrace o Brasil, abrace o povo”.

E a o falar de povo, Dom Orlando não esqueceu da mistura de raças que formam o povo brasileiro, pois citou índios, negros, europeus etc. Ele disse que temos de lembrar de todas elas e abraçar. Além disso, ressaltou que deve-se abraçar também as 600 mil famílias enlutadas pela Covid-19, todas as crianças pelo seu dia, pobres e autoridades para juntos poder construir um pátria amada. “Para ser pátria amada não pode ser Pátria armada, para que seja uma Pátria sem ódio, sem mentira e fake, sem corrupção”, exclamou!

Dentro deste contexto observa-se que Dom Orlando incentiva e ensina uma pátria fundamentada e aliada com a essência da Fratelli Tutti. “Pátria amada em confraternidade com a Fratelli Tutti. Todos irmãos construindo a grande família brasileira”. Com informações do Portal A12

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!