Presos em Araxá suspeitos de envolvimento em desvio de recursos públicos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou a operação “Malebolge”, na cidade de Araxá, com o objetivo de apurar desvio de recursos públicos. No total, cinco pessoas foram presas.

Segundo apurado, a ex-secretária de governo, afastada para concorrer a cargo político, estaria envolvida no esquema. Além disso, o marido dela, que trabalhava na Secretaria de Fazenda, outro assessor que também atuava nessa Secretaria, e dois sócios de uma empresa de fornecimento de transporte por van são suspeitos de participarem do esquema.

O Delegado Renato Alcino explica que as investigações estão em andamento para apurar a licitação, mas que o grupo atuava da seguinte maneira: “Vencida a licitação, a secretária de governo emitia ordem de serviço para que essa empresa realizasse viagens e, nesse sentido, depois da viagem supostamente realizada, eram emitidos relatórios. Feito isso, os valores eram transferidos por meio eletrônico para a empresa e essa empresa repassava parte para o grupo criminoso”.

No total, dez imóveis foram alvos de cumprimento de busca e apreensão, 23 imóveis foram bloqueados nos sistemas de informação da polícia, 18 veículos apreendidos e 16 imóveis do grupo foram bloqueados, entre eles uma fazenda pertencente ao sócio da empresa. Foram bloqueados ainda valores e bens depositados em instituições financeiras, totalizando cerca de R$ 3 milhões, até o momento. Ainda foram apreendidos documentos, computadores, HDs e outros equipamentos eletrônicos para continuidade das investigações.

Participaram da ação, coordenada pelo Delegado Renato Alcino, policiais civis da Delegacia de Trânsito em Araxá, com o apoio da Delegacia Regional de Polícia Civil em Araxá e supervisão do Chefe de Departamento de Polícia Civil em Uberaba Francisco Eduardo Gouvea Motta.

A ação realizada ontem (11) teve o apoio do Poder Judiciário, por meio do Ministério Público, do Ministério Público de Contas e também do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Com informações da PCMG.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!