Pitangui: quadrilha é presa após sequestrar fazendeiro, filho e funcionário; chefe do bando está na Nelson Hungria há nove anos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Quatro pessoas foram presas na terça-feira (11) pela Polícia Civil (PC) suspeitas de sequestrar fazendeiros em Minas Gerais.

A quadrilha postou uma suposta venda de rebanho em um grupo de Whatsapp. O preço, 120 bezerras a R$850 cada, interessou um fazendeiro de 64 anos do norte de Minas.

Ele então combinou de se encontrar com o vendedor em um restaurante à beira da estrada de Pitangui. Para este encontro, o fazendeiro levou o filho e um funcionário.

Reprodução/Redes sociais

Segundo a PC, a quadrilha composta por Rafael Silva Veloso de 37 anos, com passagem por roubo tomava conta do cativeiro. Daiane dos Santos Marques, de 22 anos, foi recrutada para recepcionar as vítimas à beira da estrada. Já Getúlio de Oliveira Santos de 25 anos é companheiro de Daiane e também ficava no cativeiro e Cristian Iago Faria de 25 anos, tem passagem por roubo e era o motorista.

O golpe foi orquestrado por Breno Henrique Gonçalves de Barcelos, que tem 27 anos e está preso por roubo na Penitenciária Nelson Hungria.

Por telefone, Breno se passou por vendedor e informou que não poderia ir mas que a mulher dele encontraria com o fazendeiro. Em frente ao restaurante, Daiane se identificou e pediu ao fazendeiro que seguissem até o carro dela.

Na porteira de uma fazenda outros dois criminosos armados saíram do matagal e anunciaram o sequestro. As vítimas foram amarradas, amordaçadas e levadas para uma casa no bairro JK em Pitangui.

Como a polícia já monitorava as ligações, foi até a cidade prender a quadrilha. No local marcado, à beira da rodovia, o sequestro já tinha acontecido.

Reprodução/Redes sociais

Os quatro suspeitos foram presos no cativeiro e receberam os policiais a tiros. Dois suspeitos, um homem e uma mulher, foram atingidos de raspão.

O bando era acompanhado há oito dias pela Polícia Civil e o monitoramento era feito através das ligações que Breno fazia de dentro da prisão. Ele está preso há nove anos.

O sequestro teve inicio por volta de 9h30 e os policiais estouraram o cativeiro por volta de 13h45 de terça-feira.

De acordo com a Polícia Civil, R$85 mil foram transferidos para contas dos suspeitos, o dinheiro foi bloqueado e será restituído ao fazendeiro.

Reprodução/Redes sociais

Uma das suspeitas, Daiane Marques, esfaqueou uma amiga quando tinha 13 anos, e há três, matou o marido com uma facada no pescoço. Ela não foi presa porque alegou legítima defesa.

Breno Henrique que está preso na Nelson Hungria teria aplicado um golpe parecido, segundo a PC, em novembro de 2018.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!