Brasil encerra participação com vitória sobre o Japão

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Foto: Divulgação/FIVB

A seleção brasileira feminina de vôlei encerrou a participação no Campeonato Mundial com vitória. Nesta quinta-feira (11.10), o Brasil venceu o Japão, de virada, por 3 sets a 2 (23/25, 16/25, 28/26, 25/21 e 15/11), em Nagoya. Mesmo com o resultado, o time do treinador José Roberto Guimarães não conseguiu passar para a terceira fase e terminou a competição em sétimo lugar. A equipe verde e amarelo precisava de uma vitória por 3 sets a 0 para alcançar a classificação à etapa final.

As brasileiras finalizaram o Campeonato Mundial com sete vitórias e duas derrotas. O time verde e amarelo terminou a segunda fase em quarto lugar no grupo E, com 20 pontos, atrás das três seleções classificadas à terceira fase: Holanda, Japão e Sérvia. No grupo F, Itália, China e Estados Unidos passaram para a próxima etapa.

No duelo contra o Japão, a oposta Tandara foi a maior pontuadora, com 24 acertos. As ponteiras Fernanda Garay e Gabi marcaram 20 e 17 pontos, respectivamente. Pelo lado do Japão, destaque para a atacante Koga, com 23 acertos.

A ponteira Fernanda Garay lamentou a eliminação do Brasil, mas destacou o espírito de luta das brasileiras durante toda a partida, principalmente depois da derrota no primeiro set.

“Sabíamos que somente uma vitória por 3 sets a 0 nos manteria vivas na competição. Nós não conseguimos fechar o primeiro set, isso comprometeu nossa atuação e o grupo ficou abalado. No entanto, a equipe soube encontrar forças e superou as adversidades para sairmos com a vitória. Isso era importante pela nossa luta e história no Mundial”, disse Fernanda Garay.

O treinador José Roberto Guimarães falou sobre a postura do Brasil no duelo contra o Japão e agradeceu ao grupo brasileiro pelo comprometimento durante todo o Mundial.

“Não poderíamos de desistido do jogo de maneira alguma. Hoje aprendemos bastante e fiquei feliz com o comportamento do meu time. Parabéns a equipe japonesa por ter se classificado e jogado muito bem. Saímos daqui de cabeça erguida, mas infelizmente não conseguimos passar para próxima fase. Quero parabenizar minha equipe pelo espírito de luta, garra e dedicação nos treinamentos em todo esse tempo. As jogadoras que são mães deixaram seus filhos e maridos em casa para servir o Brasil com muita honra e dignidade. O mais importante é representar o nosso país e levar no nome do Brasil para o lugar mais alto possível. Nosso time teve brio e força e agora é pensar no futuro”, afirmou José Roberto Guimarães.

O JOGO

A partida começou equilibrada. O Brasil foi para a primeira parada técnica com um de vantagem (8/7). Depois de um rally, com um ponto da ponteira Fê Garay, o time verde e amarelo abriu dois pontos (10/8). Quando o Brasil fez 11/8, a técnica do Japão pediu tempo. A ponteira Fê Garay conseguiu um ponto de saque e a equipe do treinador José Roberto Guimarães aumentou a vantagem para três pontos (15/12). Bem no saque e nos contra-ataques, as brasileiras fizeram 20/16. O Japão passou a sacar com eficiência e deixou tudo igual no placar (22/22). As japonesas foram melhores nos momentos decisivos e venceram o primeiro set por 25/23.

O Japão manteve o bom momento no início do segundo set e fez 7/3. O Brasil cresceu de produção e encostou no marcador (10/9). As japonesas voltaram a dificultar a recepção brasileira e abriram seis pontos (16/10). Quando o Japão fez 18/10, o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. O Japão dominou a parcial até o final e venceu o set por 25/16.

O Brasil iniciou melhor o terceiro set e fez 5/2. Quando o time verde e amarelo abriu quatro pontos (6/2), a treinadora do Japão pediu tempo. O Japão se aproveitou dos erros do Brasil e deixou tudo igual no marcador (8/8). O terceiro set foi equilibrado até o final. O Japão abriu vantagem no placar, mas a brasileiras reagiram no final do set e venceram a parcial por 28/26.

O quarto set iniciou equilibrado. Bem no bloqueio, o Brasil abriu dois pontos (6/4). O time verde e amarelo foi para o segundo set vencendo pela mesma diferença no placar (8/6). O Japão passou a sacar com eficiência e deixou tudo igual no placar (10/10). Com volume de jogo, as japonesas abriram dois pontos (13/11). O Brasil cresceu de produção e virou a parcial (17/16). Quando as brasileiras fizeram 18/16, o treinadora do Japão voltou a parar o jogo. Bem no saque, o Brasil segurou uma reação do Japão e venceu o quarto set por 25/21.

O Japão começou melhor o quinto set e fez os três primeiros pontos da parcial. Bem nos contra-ataques, as japonesas fizeram 7/5. Com um ponto de saque, as brasileiras empataram (7/7). Na sequência, a atacante Tandara fez um ponto de ataque e as brasileiras assumiram a liderança do marcador (8/7). O Brasil foi melhor na parte final da parcial e venceu o quinto set por 15/11 e o jogo por 3 sets a 2.

EQUIPES:

Brasil – Roberta, Tandara, Fê Garay, Gabi, Carol e Bia. Líbero – Suelen
Entraram – Dani Lins, Drussyla, Thaisa, Adenízia, Natália
Técnico – José Roberto Guimarães

Japão – Tashiro, Koga, Shinnabe, Araki, Kurogo e Okumura. Líbero – Katoe
Entraram – Ishii, Nagaoka, Iwasaka, Uchiseto, Shimamura, Tominaga
Técnico – Kumi Nakada

Tabela – Primeira fase – Hamamatsu (Japão)

29.09 (SÁBADO) – Brasil 3 x 0 Porto Rico (27/25, 25/12 e 25/7)
30.09 (DOMINGO) – Brasil 3 x 0 República Dominicana (25/15, 25/20 e 25/22)
01.10 (SEGUNDA-FEIRA) – Brasil 0 x 3 Sérvia (21/25, 18/25 e 19/25)
03.10 (QUARTA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Quênia (25/13, 25/10 e 25/16)
04.10 (QUINTA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Cazaquistão (25/11, 25/20 e 25/13)

Segunda fase – Nagoya (Japão)

07.10 (DOMINGO) – Brasil 2 x 3 Alemanha (25/14, 25/19, 30/32, 19/25 e 15/17)
08.10 (SEGUNDA) – Brasil 3 x 1 México (23/25, 25/23, 25/13 e 25/19)
10.10 (QUARTA-FEIRA) – Brasil 3 x 2 Holanda (21/25, 25/18, 25/27, 25/19 e 15/7)
11.10 (QUINTA-FEIRA) – Brasil 3 x 2 Japão (23/25, 16/25, 28/26, 25/21 e 15/11)
Com site da CBV

PUBLICIDADE