Polícia Civil instaura inquéritos para apurar fura-fila na vacinação no Rio

A Polícia Civil do Rio de Janeiro instaurou dois inquéritos para investigar diversos casos onde pode ter havido vacinação indevida de pessoas que não estavam nas prioridades estabelecidas. A apuração de fura-fila foi anunciada ontem (10) e ficou a cargo da Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro.

Os inquéritos vão investigar falsidade ideológica, peculato e infração de medidas sanitárias contra gestores do Hospital Estadual Azevedo Lima e da empresa de administração de cemitérios e planos funerários Rio Pax por infrações ao aplicar a vacina contra a covid-19.

No primeiro caso, segundo a polícia, houve autorização para vacinar pessoas de setores administrativos do hospital. No caso da Rio Pax, também segundo a polícia, foi utilizado ofício genérico a todos os colaboradores, afirmando que atuavam em contato com cadáveres contaminados.

Além desse dois casos, mais 12 denúncias de vacinação indevida estão sendo apuradas pela delegacia. A Secretaria Estadual de Saúde e a empresa Rio Pax foram procuradas para se pronunciarem sobre a instauração dos inquéritos, mas ainda não se manifestaram. Com Agência Brasil

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!