Surfista brasileiro fatura título de duplas em piscina com ondas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Logo na primeira competição de surfe após meses de paralisação e cancelamento do Circuito Mundial de 2020 – por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19) – teve final e pódio brasileiros na Califórnia (Estados Unidos), ontem (9). Quem se deu muito bem foi o paulista de Ubatuba (SP) Filipe Toledo que venceu, em parceria com a havaiana Coco Ho, o Desafio de Ondas Artificiais, evento de caridade promovido pelo multicampeão Kelly Slater, na piscina idealizada pelo norte-americano na cidade de Lemoore. A dupla de Filipinho superou o duo da compatriota Tatiana Weston-Webb com o japonês Kanoa Igarashi.

A decisão do título teve direito a show do paulista que executou dois aéreos de direita,conseguindo nota final de 9,67, que somada à nota 6,57 de Coco, resultou em 16,24. Já a dupla adversária obteve apenas 14,63.

“Minha última chance, minha última onda, e consegui”, comemorou Toledo ao final da prova, em entrevista ao site da Word Surf League (WSL). E completou: “E tenho que agradecer a Coco, ela foi incrível!”. A dupla doou o valor da premiação – U$ 10 mil, aproximadamente R$ 50 mil – à Surfrider Foundation, uma Organização Não Governamental (ONG), voltada à proteção do meio ambiente.

A disputa contou ainda com a participação do campeão mundial (2015) Adriano de Souza, o Mineirinho, em parceria com a norte-americana Caroline Marks, mas o duo foi eliminado na semifinal pelo duo Weston-Webb e Igarashi. O evento reuniu 16 surfistas, divididos em oito duplas mistas. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!