BR Distribuidora doa à UFMG etanol para produção de álcool 70%

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A BR Distribuidora está engajada no combate à pandemia do Coronavírus (Covid-19), buscando estar ao lado da sociedade neste momento de crise. Desta forma, traçou um plano de ação para colaborar em várias frentes e está doando Etanol para Universidades de várias capitais brasileiras produzirem álcool 70%.

De acordo com Rafael Grisolia, CEO da Companhia, o combate ao coronavírus é uma luta de todos e a BR está a postos para contribuir no que for necessário. Diante da escassez do álcool gel no mercado, a BR está doando etanol para diversas unidades do país. Em Minas Gerais, a UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais já recebeu três mil litros para ser produzido álcool 70% para ser utilizado na higienização de macas, corredores, elevadores e instalações em geral de seus hospitais. No Paraná, a Universidade Federal do Paraná – UFPR, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR e a Universidade Estadual de Ponta Grossa – UEPG também foram beneficiadas. Em Pernambuco quem recebeu a doação foi a UFPE – Universidade Federal de Pernambuco e no Rio de Janeiro, UFRJ, UERJ e IFRJ.

Outras outras universidades já estão acenando com pedidos do produto e serão atendidas. Além das doações de Etanol, a Companhia prepara outras ações de apoio à população. “O espírito neste momento deve ser de consciência, colaborativo e de solidariedade para juntos enfrentarmos esta crise tão séria que ameaça a nossa saúde e nossos entes queridos”, afirma.

Maior distribuidora de combustível do Brasil, diante deste cenário complexo, a BR está atuando dentro dos seus princípios de Consciência, Responsabilidade e Solidariedade, não só atenta as suas operações para manter o fornecimento de combustível para os serviços essenciais e da economia como um todo, mas também em frentes cujo seu suporte e cooperação pode contribuir com as diversas demandas diante da crise.

Grisolia destaca que a empresa está seguindo as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), além, é claro, das autoridades, priorizando a saúde dos colaboradores e parceiros. “Estamos mantendo o equilíbrio de nossas operações com segurança e responsabilidade que o momento requer com o atendimento de nossos clientes e mantendo a distribuição de combustíveis e energia em prol da mobilidade da sociedade”, diz o presidente, acrescentando que, desde o início, instalou um comitê de crise e se conectou aos comitês da indústria, dos órgãos reguladores e governo.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!