Partido Novo fechará questão pela reforma da Previdência

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Partido Novo, que tem uma bancada de oito parlamentares na Câmara dos Deputados, informou hoje (10) que fechará questão a favor da proposta de reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional. O fechamento de questão obriga os deputados do partido a votar a favor da proposta. Dirigentes da legenda foram recebidos pelo presidente da República no Palácio do Planalto, como parte da série de reuniões que Bolsonaro vem tendo desde a semana passada com dirigentes partidários. Ao todo, Bolsonaro receberá dirigentes de 12 partidos.

“A bancada aqui, integralmente, apoia a reforma e se colocou à disposição do presidente para ajudar ainda mais nesse processo. Aproveitamos para elogiar, de fato, essa oportunidade e capacidade de diálogo, acho que é fundamental no Brasil de hoje”, disse o presidente do Novo, João Amoêdo, que foi candidato a presidente nas eleições de 2018 e participou da reunião. Segundo Amoêdo, o partido não defenderá alterações no texto, como tem declarado representantes de alguns partidos no Congresso.

O PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, também fechou questão a favor da reforma da Previdência. O dirigente nacional do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), também se reuniu com o presidente da República pela manhã e reafirmou o apoio total da legenda à proposta.

Nesta quarta-feira, Bolsonaro recebeu também integrantes do Podemos, que declararam apoio à proposta, mas querem mudanças em alguns pontos, como as regras de aposentadoria dos professores.

Na semana passada, Bolsonaro se reuniu com presidentes e líderes do PRB, PSD, PSDB, DEM, PP e MDB. Ontem (9), ele esteve com os presidentes do PR e do Solidariedade. Ainda hoje, o presidente se reunirá com representantes do Avante e do PSC.

Base de governo

Apesar de apoiar totalmente a reforma da Previdência, o Partido Novo disse que não integrará a base de governo no Congresso Nacional. Segundo João Amoêdo, a legenda manterá postura de independência, mas votará a favor de medidas que favoreçam maior liberdade econômica, simplifiquem impostos e desburocratizem a legislação para empreendedores.

“O Novo será sempre independente, mas claramente aquelas pautas que forem a favor do Brasil, a favor do crescimento, da gente realmente ajudar quem mais precisa, o Novo sempre votará a favor”, afirmou. Com Agência Brasil

Don`t copy text!