Pará de Minas: carreta carregada com produto inflamável tomba em rotatória perto do P.A.

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

crrtbr1
Na manhã deste domingo (10) equipes do Corpo de Bombeiros de Pará de Minas e do Grupamento de Polícia Militar de Meio Ambiente estiveram no Bairro Senador Valadares, em Pará de Minas, para atender ocorrência de tombamento de uma carreta que transportava produto utilizado na fabricação de asfalto.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Populares também estiveram no local e acompanharam o trabalho dos Bombeiros, comandados pelo sargento Dias. Compuseram a guarnição os soldados Bombeiros Militares Castro e Carlos. Pela Polícia Militar de Meio Ambiente atuou o cabo Adriano Dutra.

crrtbr3
Nas redes sociais circularam informações indicando que a carreta estava carregada com etanol ou álcool combustível. Porém, a versão foi desmentida pelo Corpo de Bombeiros.

A carreta Mercedes Benz, placas OVS-6964, pertencente a empresa Moa Transportes de Brasília, transportava Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP). A obtenção de asfalto é realizada através da destilação de tipos específicos de petróleo, na qual as frações leves (gasolina, diesel e querosene) são retiradas no refino. O produto resultante deste processo passa a ser chamado de Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP).

crrtbr2
O CAP é um material termossensível utilizado principalmente para aplicação em trabalhos de pavimentação, pois, além de suas propriedades aglutinantes e impermeabilizantes, possui características de flexibilidade e alta resistência à ação da maioria dos ácidos inorgânicos, sais e álcalis. Em suas aplicações, o CAP deve ser homogêneo e estar livre de água, e para que sua utilização seja adequada, recomenda-se o conhecimento prévio da curva de viscosidade/temperatura.

crrtbr5
No tombamento da carreta na rotatória localizada nas proximidades do Pronto Atendimento Municipal José Porfírio de Oliveira, no Senador Valadares, vazou aproximadamente 200 litros. O motorista da carreta não sofreu ferimentos e também não houve nenhum dano ao meio ambiente.

crrtbr4
A MOA transportes de Brasília assumiu a responsabilidade de aspirar o líquido que vazou na via, assim como a realização do transbordo da carga para outra carreta.

Fotos: Enviadas por Aldo Alberto via Whatts App

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!