Ex-presidente do Peru tem prisão decretada por suspeita de receber propina

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A Justiça do Peru acatou um pedido do Ministério Público e ordenou a prisão do ex-presidente Alejandro Toledo, no âmbito das investigações sobre propina paga ao governo do país pela construtora brasileira Odebrecht. A informação é da Agência Ansa, da Itália.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Toledo é acusado por tráfico de influência e por lavagem de dinheiro, sendo suspeito de ter recebido propinas de cerca de US$ 20 milhões. O pedido de prisão preventiva foi feito pelo juiz Richard Concepción após pedido do promotor anticorrupção Hamilton Castro.

De acordo com a decisão judicial, há “provas que respaldam com alto grau de confiança” que o ex-mandatário tenha usado seu cargo para benefício próprio. O ex-diretor da Odebrecht, Jorge Barata, já havia confirmado tanto para a Justiça brasileira quanto para a peruana que Toledo recebeu milhões de dólares em propina para a construção da Estrada do Pacífico, que liga os dois países.

Atualmente, o ex-presidente, que nega as acusações e diz ser vítima de perseguição política, está em Paris. De acordo com a família, ele voltará ao Peru apenas se as condições de segurança forem mantidas. Toledo vive atualmente nos Estados Unidos, onde onde dá aulas na Universidade de Stanford. Com Agência Ansa Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!