CBF realiza Seminário de Licenciamento para clubes da Série B

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A CBF realizou um Seminário de Licenciamento para clubes da Série B nesta quinta-feira (10). O evento foi dividido em manhã e tarde e contou com a abertura de Walter Feldman, secretário-geral da CBF. Estiveram presentes representantes e presidentes de Remo, Paraná, Brasil-RS, Volta Redonda, São Bento, Figueirense, Guarani, Ponte Preta, Sport, Atlético-AC, Coritiba, Operário Ferroviário, Náutico, Oeste, Vitória, Paysandu, Vila Nova, Cuiabá, Globo, Atlético-GO, CRB, América-MG, Juventude e Santa Cruz.

Na primeira palestra do dia, Reynaldo Buzzoni, diretor de registro, transferência e licenciamento de clubes da Confederação fez um breve histórico sobre a adoção do sistema no Brasil. O dirigente apresentou fatores motivados para a implementação da ferramenta, envolvendo a situação dos clubes, como débitos tributários persistentes e estádios inadequados, por exemplo. Também foram apresentados todos os requisitos que os clubes terão de cumprir em infra-estrutura, finanças, jurídico, desportivo e administrativo. Buzzoni apresentou a estrutura do regulamento e deixou claro que a implementação ainda tem caráter educativo, não criando sanções aos clubes.

O segundo palestrante do dia foi Julio Lansac, gerente de licenciamento de clubes da Conmebol. O profissional apresentou o processo de implementação do licenciamento na entidade e explicou como funciona o regulamento do sistema nas competições geridas pela instituição. Julio reforçou a necessidade da criação de uma equipe de futebol feminino na categoria profissional, a iluminação de ao menos 850 lux nos estádios e cabines e estrutura de imprensa nos campos quando falou sobre os requisitos obrigatórios. O programa de desenvolvimento da Conmebol, Evolución, também foi citado. É através dele que a entidade ajuda cada uma das associações com 50 mil dólares por ano para ajudar na implementação.

Enio Gualberto Junior, gerente de Licenciamento de Clubes da CBF, deu continuidade ao evento. O dirigente apresentou a agenda do sistema da CBF, tocando em temas como conceito, objetivo, estrutura, prazos e critérios técnicos.

No período da tarde, Manoel Flores, diretor de competições da CBF, falou sobre os critérios mínimos de infra-estrutura para a Série B em 2019. O dirigente, inclusive, abriu a sua fala para perguntas e elucidou questões dos representantes dos clubes. Rômulo Reis. coordenador de estádios e segurança da CBF, apresentou soluções para o tema de sua pasta e deixou seus contatos à disposição dos participantes para o restante da temporada que se inicia.

Carlos Aragaki, consultor financeiro da BDO, apresentou uma agenda para soluções financeiras e apresentou os aspectos contábeis do PROFUT. Um dos pontos de maior destaque da palestra do profissional foi quando ele exibiu comparativos, como “relação da dívida líquida x receita x resultado operacional”. Luciano Paciello, consultor financeiro do Palmeiras, falou na sequência e apresentou uma prévia do plano de gestão do clube. Encerrando o evento, Luiz André, presidente da Autoridade Pública de Governança do Futebol (APFUT), deu um panorama atual e falou sobre os futuros desafios do PROFUT. Com site da CBF

PUBLICIDADE
Don`t copy text!