Senado derruba projeto que pretendia descriminalizar o aborto na Argentina

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Senado Argentina/Reprodução/Youtube

Após muita discussão envolvendo grupos pró e contra, na madrugada desta quinta-feira (9), os senadores argentinos rejeitaram o projeto de lei com proposta para descriminalizar o aborto até a 14ª semana de gestação.

Com esta decisão do Senado da Argentina, a matéria só pode ser inserida novamente na pauta de discussões em 2019.

As discussões sobre o tema duraram 16 horas em torno da medida propondo descriminalizar o aborto até a 14ª semana de gestação em todos os casos, não apenas naqueles em que colocam a saúde da mãe em risco ou estupro. O debate dividiu as alas governistas e oposicionistas da Argentina.

No dia 14 de junho o projeto prevendo a interrupção da gravidez havia sido aprovado na Câmara dos Deputados. Desde então os debates se intensificaram entre os argentinos que defendiam a medida e outra parcela da população que é contrária a proposta.

A situação foi resolvida na madrugada desta quinta (9). Após muitos debates, os senadores rejeitaram o projeto. Foram 38 votos contrários a matéria e 31 votos favoráveis. Durante a votação foram registradas duas abstenções e uma ausência. O Senado da Argentina tem 72 senadores.

PUBLICIDADE