Belo Horizonte barra entrada de ônibus de 150 municípios mineiros que flexibilizaram isolamento social

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD) vem tomando medidas para conter a disseminação do novo coronavírus (COVID-19) na capital mineira. Ele já assinou três decretos com medidas restritivas e um deles começou a vigorar nesta quinta-feira (9) proibindo o funcionamento do comércio não essencial. Enquanto estiver em vigor a Situação de Emergência em Belo Horizonte, o uso de praças e outros locais públicos para atividades de lazer ou esporte também está suspenso.

O descumprimento das regras acarretará na responsabilização administrativa, civil e penal dos infratores. A Guarda Municipal está autorizada, pelo Decreto, a recolher o Alvará de Localização e Funcionamento (ALF) dos estabelecimentos. As regras valem também para atividades dispensadas do alvará por meio do Decreto 17.245, de dezembro do ano passado.

Por outro lado cerca de 150 municípios mineiros flexibilizaram as regras de distanciamento social, com liberação da abertura do comércio entre outras. Porém, os ônibus procedentes destas cidades mineiras estão impedidos de entrar em Belo Horizonte.

Na quarta-feira (8) em uma barreira sanitária a equipe da BHTrans proibiu a entrada de ônibus, como um veículo com 29 passageiros procedente da cidade de Caratinga, na Região Leste de Minas, que suspendeu as medidas de isolamento social. O ônibus foi escoltado está o limite dos municípios de Belo Horizonte e Sabará.

Ônibus de outros municípios com isolamento flexibilizado também serão barrados e impedidos de entrar em Belo Horizonte conforme decreto 17.326, assinado no dia 7 de abril pelo prefeito Alexandre Kalil. Veículos particulares, táxi e ambulâncias desses municípios podem entrar na capital mineira.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!