Funai começa expedição em área de indígenas isolados no Amazonas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A Fundação Nacional do Índio (Funai) iniciou nesta semana uma expedição de Proteção e Monitoramento de Indígenas Isolados Korubo, que vivem na Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas.

Formadas por cinco servidores, as equipes vão atuar em sistema de revezamento nos próximos meses em ações às margens do Rio Coari. Cada equipe trabalhará durante 40 dias. Os servidores contam com apoio da Polícia Federal, da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, do Exército e de líderes indígenas. A Secretaria Especial de Saúde Indígena também disponibilizou profissionais de saúde para a expedição.

Segundo Marco Aurélio Tosta, da Coordenação de Política de Proteção e Localização de Índios Isolados, o objetivo da missão é possibilitar a reaproximação entre cerca de 21 indígenas Korubo de recente contato e 31 indígenas isolados da mesma etnia. A Funai também pretende evitar disputas por território entre os povos Korubo e Matis.

“Tanto os Matis quanto os Korubo vêm pedindo, há algum tempo, que a Funai entre em campo e promova essa expedição para evitar situações que possam gerar conflitos futuros. Não podemos falar de uma situação conflituosa, mas poderia evoluir, no futuro, para uma situação mais conflituosa mesmo”, disse Tosta.

A Terra Indígena Vale do Javari fica no extremo oeste do estado do Amazonas. É uma das maiores terras indígenas demarcadas do país, com mais de 8 milhões de hectares. A área concentra o maior número de registros de povos indígenas isolados, com 10 referências confirmadas.

Desde 2015, existem registros de contatos entre os povos Korubo e Matis.

Além dos conflitos, uma das principais preocupações da Funai é com a sobrevivência dos Korubo, que não têm proteção imunológica para doenças decorrentes do contato com indivíduos que não são indígenas. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!